PUBLICIDADE
Topo

Meio Ambiente

De janeiro a setembro, Amazônia tem maior número de incêndios desde 2010

Foto mostra queimada ilegal na Amazônia, em Novo Progresso (PA) - Carl de Souza/AFP
Foto mostra queimada ilegal na Amazônia, em Novo Progresso (PA) Imagem: Carl de Souza/AFP

Colaboração para o UOL

09/10/2020 14h11

Desde 2010, a Amazônia não registrava tantos focos de incêndio no período de janeiro a setembro, segundo dados do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais).

Em 2020, o Inpe divulgou que registrou 76.030 pontos de fogo na floresta. É mais do que em quase todos anos anteriores. Mas em 2010 o instituto sinalizou 102.409 focos de incêndio.

Em setembro, segundo dados do Inpe, as queimadas costumam acontecer em alta quantidade. A média é de 32.812. Em 2020 a quantidade de pontos de fogo ficou muito perto disso: foram 32.017 no mês.

Isso representa um grande crescimento de queimadas em comparação com setembro de 2019. A quantidade de focos de incêndio aumentou 61%.

Outra comparação que chama atenção é que, em 9 meses, o número de incêndios de 2020 já se aproximou da quantidade total 2019 (de janeiro a dezembro). Foram 89.176 pontos de fogo no ano passado. Neste ano, em 9 meses, o total já é de 81.105.

Meio Ambiente