PUBLICIDADE
Topo

Meio Ambiente

Conteúdo publicado há
15 dias

Entenda a briga entre Salles e Anitta por conta de questões ambientais

Do UOL, em São Paulo

22/04/2021 09h53Atualizada em 22/04/2021 19h55

A briga entre o ministro do Meio Ambiente Ricardo Salles e a cantora Anitta por conta de questões ambientais, que ocorreu nesta semana, é mais um episódio de um circuito de discussões protagonizado pelos dois.

Desde 2019, o ministro comenta sobre a postura da cantora diante das pautas ambientais, desmerecendo o engajamento de Anitta sobre a Amazônia.

Em 2019 - "Anitta é uma piada!"

Em uma entrevista ao programa Pânico, da Jovem Pan, Ricardo Salles foi questionado se achava seu trabalho necessário após a cantora Anitta fazer um vídeo "rebolando de calcinha" por causa da Amazônia.

"Vamos lá... Eu acho que a Anitta é uma piada! Não dá nem para comentar com algum grau de seriedade...", declarou Salles. Na sequência, o ministro complementou a fala:

"Ela disse lá, em um vídeo, que como os índios estavam aqui [no Brasil] antes, se um índio aparecesse na casa dela ela teria que entregar a casa porque a terra era do índio. Aí um monte de índio levantou a mão e perguntou qual era o endereço dela. Ela sumiu..."

Na ocasião, a cantora tinha feito um vídeo chamado Brasil - Um país em Chamas, realizado pela Produtora Imaginária, em parceria com o Observatório do Clima. Anitta havia prometido "rebolar de calcinha" se os seguidores assistissem ao vídeo. A cantora cumpriu a promessa e falou sobre a importância de "iniciar um aprendizado sobre nossa vegetação''.

"Sem posições políticas porque meu partido nesse momento é a natureza. Aprendendo certinho acho que podemos lutar melhor e fazer a diferença com mais força. Ao longo do tempo, vou aprofundando o tema pra gente aprender junto até chegar nos problemas mais profundos."

Em 2020 - Manifestação contra a MP 910

No ano passado, Anitta, Bruno Gagliasso, Caetano Veloso e outros artistas se manifestaram nas redes sociais contra a medida provisória de regulamentação fundiária (MP 910/2019), defendida pela bancada ruralista no Congresso.

A medida proposta pelo governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) foi cunhada por ambientalistas de "MP da grilagem". Sem citar diretamente Ricardo Salles, Anitta gravou vídeos no Instagram para protestar contra a medida.

"Estou aqui desesperadíssima, porque isso vai muito além de partido político. (...) Com isso sendo aprovado, perdemos mais direitos para os indígenas, que estavam no Brasil antes de todo mundo", disse, criticando a política ambiental do governo.

A artista chegou a pedir que os seguidores pressionassem o presidente Bolsonaro e congressistas contra a MP.

Caetano Veloso, Mariana Ximenes, Giovanna Ewbank, Bárbara Paz, Bela Gil, Dira Paes, Daniel Oliveira, Fernanda Paes Leme, Alice Braga, Bruna Marquezine, Paula Lavigne e Gisele Bündchen foram outros artistas que se manifestaram.

Em 2021 - #ForaSalles e 'Teletubbie'

A briga mais recente envolvendo Salles e Anitta foi relacionada à hashtag, usada nas redes sociais contra o ministro. Ao lado de uma série de famosos e políticos, a artista participou do tuitaço, mas acabou sendo o alvo das críticas de Salles.

A cantora foi chamada de "Teletubbie" pelo ministro Salles. No entanto, ele não esclareceu a referência ao programa infantil criado em 1997.

"#ForaSalles, desserviço para o meio ambiente!", escreveu Anitta, ao que o ministro respondeu: "Fica na sua ai, ô Teletubbie ! #FicaSalles". Na sequência, Anitta e Salles trocaram uma série de alfinetadas. A cantora disse que "até ela faz mais pelo país" do que ele.

"Ao invés de trabalhar ficam de gracinha no Twitter... esse é nosso governo teen [do inglês, adolescente]... até eu tô mais ocupada fazendo algo pelo meu país do que você, meu querido".

Ricardo Salles alegou que só conversaria com Anitta quando ela pudesse nomear as capitais do Brasil e os seis biomas do país. Para Anitta, o ministro demonstrou uma postura "imatura".

"Desculpa, querido. Não consigo te responder em 5 minutos como você me responde porque eu trabalho. Tava dando umas entrevistas em inglês, espanhol, em francês... você fala francês? Liga pra presidente da França?", rebateu Anitta.

A cantora afirmou que só poderia começar a dialogar de forma séria com Salles quando ele explicasse o perigo de enfraquecer a atuação do Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) e da Polícia Federal.

Finalizando a discussão, Anitta fez uma enquete perguntando aos seguidores do Twitter quais são as atribuições do ministro do Meio Ambiente.

"Defender a natureza ou ficar de trelelê no Twitter?", questionou.

Momentos após a discussão com Salles, Anitta voltou ao Twitter para falar sobre as mensagens que estava recebendo dos apoiadores do governo.

"Falar mal do governo Bolsonaro e abrir suas menções no Twitter é tipo entrar na sala do 5° ano no colégio e dizer que não vai ter ponto facultativo no feriado... Os revoltados xingando o inspetor que deu a notícia", escreveu.

Meio Ambiente