PUBLICIDADE
Topo

Meio Ambiente

Conteúdo publicado há
1 mês

9 cenários naturais que mudaram drasticamente de visual - e a culpa é nossa

Lago de Maracaibo, no oeste da Venezuela, está se tornando cada vez mais esverdeado por causa da poluição  - Reprodução/Anca24Italia
Lago de Maracaibo, no oeste da Venezuela, está se tornando cada vez mais esverdeado por causa da poluição Imagem: Reprodução/Anca24Italia

Colaboração para o UOL, em Santos

16/10/2021 04h00

A discussão sobre a transformação das paisagens naturais, provocada pela poluição e pelas mudanças climáticas, voltou a ganhar força esta semana, após a recente tragédia ambiental que envolve a indústria petrolífera no Lago de Maracaibo, na Venezuela, o maior da América Latina.

Atualmente, quase todas as paisagens da Terra, salvo as extremidades polares, os altos cumes das cordilheiras, as matas virgens e o interior dos desertos, apresentam influência humana em maior ou menor medida.

É no ambiente urbano que ocorre o grau mais alto de transformação da paisagem. Onde é quase absoluta, por conta das demandas da vida moderna, como energia e infraestrutura. A necessidade de produção de bens e alimentos em larga escala contribuiu para transferir esse cenário ao campo, às zonas rurais.

Assim, a poluição e os impactos das atividades humanas, antes concentrados nas zonas urbanas, passaram a invadir as zonas rurais e alcançar mananciais de água, campos e florestas. Levando a poluição e a transformação da paisagem, nos moldes que requer a sociedade moderna, a localidades ainda mais isoladas e intocadas.

Em escala maior, os impactos locais contribuem para o aquecimento global, indutor de muitas das transformações que você verá a seguir. Confira 9 casos em que o cenário foi transformado profundamente - e a culpa é toda nossa:

1. Lago Lonar

Em junho do ano passado, o lago Lonar, no estado de Maharasanshtra, na Índia, mudou repentinamente de tonalidade, tornando-se rosa. Especialistas acreditam que a mudança provavelmente se deve ao aumento da salinidade na água, à presença de algas vermelhas ou a uma combinação de ambos.

O calor excessivo fez com que a água evaporasse em grande quantidade, revelando a tonalidade das algas. Assim, o lago que era verde e se formou há 50 mil anos com a queda de um meteorito, foi se tornando cada vez mais rubro.

Lago Lonar, na Índia, tornou-se rosa de repente por causa da presença de algas vermelhas - Divulgação/Nasa/Observatório da Terra - Divulgação/Nasa/Observatório da Terra
Lago Lonar, na Índia, tornou-se rosa de repente por causa da presença de algas vermelhas
Imagem: Divulgação/Nasa/Observatório da Terra

2. Lago em Yucheng

Em agosto de 2018, um lago de água salgada em Yucheng, no norte da China, também mudou de cor, tornando-se avermelhado por conta do calor acima da média, que favoreceu o desenvolvimento de algas e crustáceos. Segundo a publicação científica francesa Science et Avenir, com o verão e as temperaturas subindo acima do normal, as águas se aqueceram e evaporaram muito depressa, aumentando sua salinidade.

Segundo especialistas da Universidade de Stuttgart, o surgimento de diferentes tipos de colorações é resultado da influência das altas temperaturas anuais, aliadas à presença de algas, que trocam reações químicas com o meio orgânico e os minerais.

Calor excessivo favoreceu o desenvolvimento de algas e crustáceos em lago na China - Reprodução/TV Globo - Reprodução/TV Globo
Calor excessivo favoreceu o desenvolvimento de algas e crustáceos em lago na China
Imagem: Reprodução/TV Globo

3. Lago azul da Sibéria

Um lago azul-turquesa na Sibéria se tornou um cenário para muitas fotos e selfies nas redes sociais. Suas águas, que normalmente eram levemente esverdeadas ganharam um tom de azul tão exótico que acabaram por atrair influencers e visitantes de todo o mundo.

Por conta do risco de contaminação, a usina de carvão da região teve que emitir um alerta às pessoas de que o "lago" não passa de um depósito de lixo químico.

O local ganhou essa tonalidade estranha por causa dos produtos químicos produzidos na fábrica, que são despejados junto com o carvão no corpo d'água. Sais de cálcio e outros metais desprendem-se das cinzas de carvão. Em contato com a pele, podem provocar reações alérgicas.

Lago na Sibéria se tornou azul-turquesa por causa de produtos tóxicos lançados por uma usina de carvão - Reprodução/Instagram/@tweezer_nsk - Reprodução/Instagram/@tweezer_nsk
Lago na Sibéria se tornou azul-turquesa por causa de produtos tóxicos lançados por uma usina de carvão
Imagem: Reprodução/Instagram/@tweezer_nsk

4. Lago Wakatipu

O lago Wakatipu - o mais longo da Nova Zelândia - mudou seu tom de cor em 2014, indo de um azul esverdeado para a tonalidade turquesa. A incrível mudança foi percebida após um deslizamento de terra em Dart Valley.

Pedras glaciais e limos finos escorreram para o lago e ficaram suspensos na água, criando um azul muito claro, resultado do reflexo da luz do sol. A mudança foi tão aparente que era possível ver, em algumas áreas, as duas cores se mesclando.

Lago Wakatipu, na Nova Zelândia, ganhou tonalidades de azul claro após um deslizamento em Dart Valley - Divulgação/New Zealand Government - Divulgação/New Zealand Government
Lago Wakatipu, na Nova Zelândia, ganhou tonalidades de azul claro após um deslizamento em Dart Valley
Imagem: Divulgação/New Zealand Government

5. Rio Tietê I

A ausência de chuvas e a presença de microalgas mudaram, em março deste ano, a cor da água do Rio Tietê em cidades do interior paulista. Assim como já ocorrera em 2019, a água, em diversos trechos, como nas cidades de Sales e Promissão, tornou-se verde e espessa como lodo, principalmente nas margens.

Em 2019, as toxinas liberadas pelas algas provocaram a morte de milhares de peixes ao longo do curso do rio e isso acabou afastando os turistas, gerando prejuízos econômicos. Alguns trechos do rio tiveram que ser interditados e o fornecimento de água, interrompido.

Em 2019, as águas do Rio Tietê se tornaram verdes e espessas em diversas cidades do interior paulista - Reprodução/Agência Fapesp - Reprodução/Agência Fapesp
Em 2019, as águas do Rio Tietê se tornaram verdes e espessas em diversas cidades do interior paulista
Imagem: Reprodução/Agência Fapesp

6. Rio Tietê II

Por diversas vezes este ano, o rio Tietê voltou a ficar coberto por uma espuma tóxica e a poluição mudou a paisagem do trecho do curso d'água na altura da cidade de Salto, no interior de São Paulo. A espuma já tinha surgido nesse trecho do rio em 2019.

A espuma foi provocada por poluentes despejados desde a Capital, chegando a atingir quase 300 quilômetros de extensão no interior paulista.

Em setembro deste ano, o rio Tietê voltou a ficar coberto por uma espuma tóxica na altura da cidade de Salto - Reprodução/TV TEM - Reprodução/TV TEM
Em setembro deste ano, o rio Tietê voltou a ficar coberto por uma espuma tóxica na altura da cidade de Salto
Imagem: Reprodução/TV TEM

7. Lago na Austrália

Desde 2013, o lago de água salgada do Westgate Park, que fica em Melbourne, na Austrália, vem se tornando cor-de-rosa. Em 2019, sua cor se intensificou.

Mais uma vez, a combinação de salinidade, calor e proliferação de algas foi apontada pelos pesquisadores como a responsável pela transformação. Além dos índices cada vez mais baixos de chuva na região. A chuva ajuda a amenizar a poluição.

Desde 2013, lago de água salgada na Austrália, vem tornando-se cor-de-rosa - Reprodução/Parks Victoria - Reprodução/Parks Victoria
Desde 2013, lago de água salgada na Austrália, vem tornando-se cor-de-rosa
Imagem: Reprodução/Parks Victoria

8. Lago Erie

Em 2014, um trecho do Lago Erie próximo à cidade de Toledo, em Ohio, nos Estados Unidos, foi tomado por algas que tornaram a sua água verde. O lago apresentava, além da cor, um aspecto gosmento, por causa da contaminação por algas tóxicas.

Uma análise preliminar mostrou que havia uma presença de cianobactérias acima do padrão tolerável para o consumo. Mais de 400 mil pessoas que moram na região foram orientadas a não consumir água da torneira.

Lago Erie, em Ohio, nos EUA, se tornou verde por causa da presença de algas tóxicas  - Reprodução/NOAA Coastwatch - Reprodução/NOAA Coastwatch
Lago Erie, em Ohio, nos EUA, se tornou verde por causa da presença de algas tóxicas
Imagem: Reprodução/NOAA Coastwatch

9. Glaciares da Groenlândia

Até mesmo nos polos os efeitos da poluição e das mudanças climáticas já afetam a paisagem natural. Na Groenlândia, por conta do aquecimento global, em agosto, o manto de gelo que cobre a maior ilha do mundo perdeu 8,5 bilhões de toneladas de massa superficial somente no dia 27 de julho.

Outros 8,4 bilhões de toneladas de gelo foram perdidos no dia 29 de julho. O volume de gelo derretido seria capaz de inundar uma área do tamanho do estado norte-americano da Flórida com cinco centímetros de água.

Em agosto deste ano, a Groenlândia perdeu bilhões de toneladas de massa superficial de gelo, mudando a paisagem - Reprodução/NASA - Reprodução/NASA
Em agosto deste ano, a Groelândia perdeu bilhões de toneladas de massa superficial de gelo, mudando a paisagem
Imagem: Reprodução/NASA

10. Lago Maracaibo

Considerado maior lago da América do Sul, o corpo d'água da Venezuela, foi fotografado pela Nasa, em 25 de setembro com manchas de óleo na superfície e uma coloração completamente esverdeada, com redemoinhos marrom e cinza. Este é um sinal da ação de poluentes e da alta presença de algas que se alimentam dos nutrientes presentes na água - o que impede o desenvolvimento saudável de fauna e flora, prejudicando os pescadores locais.

Venezuela - Divulgação/NASA - Divulgação/NASA
O lago Maracaibo
Imagem: Divulgação/NASA

Meio Ambiente