PUBLICIDADE
Topo

Meio Ambiente

Conteúdo publicado há
1 mês

Heleno defende garimpo na Amazônia: 'Continuaremos a mapear as riquezas'

Ministro do Gabinete de Segurança Institucional, general Augusto Heleno. -  Agência Brasil ?
Ministro do Gabinete de Segurança Institucional, general Augusto Heleno. Imagem: Agência Brasil ?

Do UOL, em São Paulo

06/12/2021 16h22

Após denúncias feitas pelo jornal Folha de S.Paulo, o ministro do GSI (Gabinete de Segurança Institucional) da Presidência, general Augusto Heleno, defendeu o garimpo na Amazônia e disse que o governo de Jair Bolsonaro (PL) continuará mapeando riquezas na região para, segundo ele, "o bem do Brasil".

De acordo com a reportagem, o general Heleno autorizou o avanço de sete projetos de exploração de ouro em região praticamente intocada da Amazônia. O ministro também é secretário-executivo do Conselho de Defesa Nacional, órgão que aconselha o presidente em assuntos de soberania e defesa.

Folha de SP ignora a Lei 6.634/79 e o Decreto 85.064/80. É legal autorizar a pesquisa/lavra de minerais, na faixa de fronteira, inclusa a Amazônia. Respeitadas a legislação e o meio ambiente, continuaremos a mapear nossas riquezas pelo bem do Brasil e do nosso povo. General Augusto Heleno nas redes sociais

Também nas redes sociais, o pré-candidato à presidência Ciro Gomes (PDT) chamou Heleno de "Napoleão de Hospício", criticou ações do general durante a sua carreira militar e pediu investigação após a publicação das denúncias feitas pelo jornal.

"Com ações conhecidas que já lhe garantiriam um posto em um anti-panteão da desonra militar, o general Augusto Heleno acaba de ser denunciado pela Folha de autorizar o avanço de sete projetos de exploração de ouro em região preservada da Amazônia", escreveu.

"O Ministério Público, a Procuradoria-Geral da República e a Polícia Federal não vão investigar? O judiciário não vai punir este absurdo? Não podemos deixar que este alcoviteiro de golpes amplie a marcha de devastação dos últimos santuários da Amazônia brasileira!", acrescentou Ciro.

Meio Ambiente