Operação Lava Jato

Lula chama de "grotesca" sessão que salvou Temer e diz que governo comprou deputados

Venceslau Borlina Filho

Do UOL, em São Paulo

  • Eduardo Anizelli/Folhapress

    O ex-presidente Lula discursa em manifestação a seu favor

    O ex-presidente Lula discursa em manifestação a seu favor

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva chamou de "grotesca" a sessão da Câmara dos Deputados desta quarta (2) que barrou a investigação por corrupção do presidente Michel Temer no STF (Supremo Tribunal Federal).

O petista afirmou ainda que tudo o que o governo federal economizou no último ano, com o corte de programas sociais e de investimentos em saúde e educação, foi usado para "comprar deputado" para votos na sessão.

Lula participou na noite desta quinta-feira (3) do 14º Encontro da União Nacional por Moradia Popular, realizado na quadra do Sindicato dos Bancários e Financiários de São Paulo, Osasco e Região, no centro da capital paulista.

"Nós vimos ontem uma cena grotesca. Vocês viram que eles estão anunciando uma política fiscal muito dura, cortando dinheiro da educação, cortando dinheiro da saúde, cortando dinheiro da habitação, evitando qualquer gasto durante 20 anos. Alguém podia pensar que era sério. Tudo o que eles economizaram eles gastaram ontem à noite para comprar deputado", disse.

O ex-presidente se referiu à liberação de emendas por parte do governo, usada para angariar votos favoráveis a Temer. Só o mês de julho concentrou mais da metade dos empenhos de emendas do ano. Foi R$ 1,8 bilhão prometido aos deputados, mais do que em junho (R$ 1,5 bilhão) e muito mais que nos cinco primeiros meses do ano (R$ 88,4 milhões).

Temer foi acusado pela PGR (Procuradoria-Geral da República) de corrupção passiva, suspeito de receber propina dos donos do frigorífico JBS em troca de benefícios do governo. A Polícia Federal chegou a gravar a entrega de uma mala com R$ 500 mil ao ex-deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR), apontado como pessoa de confiança do presidente.

Considerando apenas o mês de julho, foram empenhados R$ 884,3 milhões para os 263 deputados que votaram com o governo. E R$ 716,9 milhões para os 227 anti-Temer.

Lava Jato

Lula voltou a desafiar o juiz Sergio Moro e os procuradores e policiais da força-tarefa da Lava Jato para que encontrem provas de que praticou corrupção. "Desafio o juiz Moro, os representantes do MPF [Ministério Público Federal) da Lava Jato, os policiais federais da Lava Jato, os empresários a provar que o Lula pediu algum dia dez centavos pra eles", disse.

O ex-presidente foi condenado no mês passado a nove anos e meio de prisão pela Justiça Federal de Curitiba no caso que ficou conhecido como o tríplex de Guarujá (SP). De acordo com a acusação, o petista teria recebido como propina da OAS, em razão de contratos com a Petrobras, investimentos e reformas no imóvel. Ele nega, e a defesa afirma que o apartamento nunca pertenceu a Lula.

"Mentira tem pena curta e eu aprendi a andar de cabeça erguida nesse país. Se quiserem me condenar, deem a prova", afirmou. "Eles são responsáveis pela morte precipitada da Marisa [Marisa Letícia, mulher de Lula]. Só eu sei o que meus filhos estão passando. Enquanto eles fizerem bobagem, eu estarei tranquilo", completou.

Moradia

No evento voltado à moradia, o ex-presidente acusou o atual governo de acabar com o Minha Casa, Minha Vida, programa de moradia criado nos governos do PT.

"Eu quero que eles saibam que nós vamos voltar. Quando eu digo nós, não é o Lula não, é o povo trabalhador desse país, porque nós provamos que o pobre é a solução. Quando você dá o direito às pessoas mais humildes de comer três vezes por dia, de passear, ir ao cinema, colocar o filho na escola, você transforma esse cidadão de primeira classe", afirmou Lula durante discurso.

Em seguida, os participantes do encontro começaram a entoar o canto "Olê, olá, Lula, Lula". Lula discursou por cerca de 40 minutos, mas deixou os últimos dez para tecer as críticas mais duras.

Caravana

O petista disse ainda que no próximo dia 17 inicia uma caravana pelo Brasil. Ela começa pela Bahia e por 21 dias vai percorrer os Estados do Nordeste. Ele lembrou que no dia 13 de setembro tem uma nova audiência com o juiz Moro em Curitiba, dessa vez sobre um outro processo a que também responde por corrupção passiva, e que depois disso retoma a caravana pelo Sul do país, passando pelo Sudeste, Centro-Oeste e região amazônica.

Nesta sexta (4), Lula participa de uma plenária organizada pelo PT na zona sul de São Paulo. O movimento faz parte de ações do ex-presidente e do PT de se reaproximar dos eleitores num momento crucial da política brasileira.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos