PUBLICIDADE
Topo

Após rumores, Maia nega que abandonará a reforma da Previdência

Rodrigo Maia, presidente da Câmara dos Deputados - Myke Sena/estadão Conteúdo
Rodrigo Maia, presidente da Câmara dos Deputados Imagem: Myke Sena/estadão Conteúdo

Guilherme Mazieiro

Do UOL, em Brasília

22/03/2019 12h39Atualizada em 22/03/2019 14h24

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), declarou hoje nas redes sociais que "nunca" vai deixar de defender a reforma da Previdência.

Principal fiador da proposta no Congresso, Maia se manifestou após os atritos com o ministro Sergio Moro, da Justiça e da Segurança Pública, e a prisão do ex-presidente Michel Temer (MDB) e do ex-ministro Moreira Franco, padrasto da esposa do deputado.

No Congresso, a avaliação é a de que diversos episódios recentes deixaram o ambiente mais difícil para aprovação da reforma.

Nesta semana, foi divulgada pelo Ibope uma pesquisa mostrando queda na popularidade do governo Jair Bolsonaro (PSL), e as prisões da Lava Jato de ontem impactaram fortemente o MDB, importante para a aprovação do projeto.

Maia escreveu em seu Twitter uma resposta à deputada estadual de São Paulo, Janaina Paschoal (PSL).

Ela havia perguntado se "quando o Presidente da Câmara ameaça deixar a Reforma da Previdência, pergunto: ele está pensando no Brasil? Se ele gosta do Presidente e de seus filhos não importa. O que importa é que trabalhe pelo que é melhor para o Brasil! O país precisa da Reforma. A questão é matemática!".

Incômodo com o governo

Nos bastidores, Maia demonstrou incômodo com críticas de bolsonaristas. O presidente da Câmara suspendeu a tramitação do chamado "Projeto de Lei Anticrime" defendido por Moro e prioriza a reforma da Previdência.

A estratégia de Maia iniciou uma série rusgas entre ele e o ministro da Justiça e Segurança Pública. Moro disse que o "povo não aguenta mais o crime" e pediu urgência à tramitação, após Maia dizer que o projeto era um "copia e cola".

Durante esta semana, Maia chamou Moro de "funcionário" de Bolsonaro e endossou que a prioridade da Câmara é a reforma da Previdência.

Maia também se irritou com a postura do vereador do Rio de Janeiro e filho do presidente, Carlos Bolsonaro (PSC-RJ).

Ontem, ele fez uma pergunta no seu Instagram "por que o presidente da Câmara anda tão nervoso"?. A postagem aconteceu após a prisão de Moreira Franco, sogro de Maia.

Carlos já havia endossado um posicionamento favorável ao ministro Sérgio Moro (Justiça), com quem Maia se desentendeu nos últimos dias.

Moro responde a Maia e pede urgência em tramitação de pacote anticrime

UOL Notícias

Política