Topo

Bancada do PSL deixa governo Witzel após pedido de Flávio Bolsonaro

Flávio Bolsonaro, senador pelo PSL-RJ - Adriano Machado/Reuters
Flávio Bolsonaro, senador pelo PSL-RJ Imagem: Adriano Machado/Reuters

Do UOL, em São Paulo

16/09/2019 17h20

A bancada do PSL na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) atendeu a um pedido do senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), que é presidente estadual do partido, e deixou a base do governo estadual na Alerj.

Em nota, a bancada disse que discorda de posicionamentos políticos do governador Wilson Witzel (PSC). "Os 12 deputados do partido reiteram o compromisso com o Estado do Rio de Janeiro", diz o comunicado.

Na semana passada, Witzel criticou a forma como o presidente Jair Bolsonaro (PSL) lida com o Congresso. Perguntado diretamente sobre a possível falta de liderança do Executivo, o ex-magistrado afirmou que "o governo precisa ter uma articulação melhor".

Antes, o governador já havia acenado que pretendia concorrer à Presidência da República em 2022 e acabou ganhando um "gelo" dos deputados do PSL do Rio.

Witzel também chegou a dizer que "Bolsonaro anima as redes, e o Brasil não sai do lugar" e fez reparos aos ataques a Felipe Santa Cruz, presidente da Ordem dos Advogados do Brasil.

Nota da bancada do PSL:

"A bancada do PSL na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), por orientação do senador Flávio Bolsonaro, presidente estadual do PSL-RJ, não está na base do governo na Alerj a partir desta segunda-feira (16/09), por discordar de posicionamentos políticos do governador. Os 12 deputados do partido reiteram o compromisso com o Estado do Rio de Janeiro"

Deputado estadual Dr. Serginho, líder da bancada do PSL na Alerj

Procurada pela reportagem, a assessoria de Witzel disse que não se manifestará sobre o rompimento.

Mais Política