Topo

Bolsonaro conversa com 5 partidos caso decida deixar o PSL, diz advogada

O presidente Jair Bolsonaro, no Palácio do Alvorada - Adriano Machado/Reuters
O presidente Jair Bolsonaro, no Palácio do Alvorada Imagem: Adriano Machado/Reuters

Do UOL, em São Paulo

15/10/2019 09h02

O presidente Jair Bolsonaro já conversa com pelo menos cinco partidos caso opte por deixar o PSL. A afirmação foi dada pela advogada eleitoral do presidente, Karina Kufa, em entrevista publicada hoje pelo jornal "O Globo".

Bolsonaro está em crise com o seu partido e pede uma auditoria nas contas da última campanha. Na semana passada, chegou a dizer que o presidente do PSL, Luciano Bivar, "estava queimado" e pediu para um apoiador "esquecer" a legenda.

Na entrevista ao "Globo", a advogada do presidente também afirmou que pretende judicializar o pedido de auditoria caso Bivar não disponibilize dados das prestações de contas do partido.

O presidente do PSL é alvo de uma operação da Polícia Federal que investiga supostas candidaturas laranjas na legenda.

Candidaturas laranjas desgastaram relação

O escândalo das candidaturas laranjas no PSL --que respingaram no senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), no ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, e em Bivar-- teria sido o principal motivo para a insatisfação do presidente com o partido, segundo Kufa. A relação entre o presidente e a legenda, que já vinha desgastada, azedou de vez quando o PSL recusou um contrato para implantar "compliance" (regras para combater desvios).

"É exatamente o que está acontecendo agora, um medo de uma auditoria e um medo de abrir a caixa preta do Bivar", afirmou.

Permanência no partido depende de transparência

De acordo com a advogada, a permanência de Bolsonaro no PSL vai depender das medidas adotadas pelo partido. Na semana passada, o presidente e um grupo de deputados notificaram a legenda pedindo mais transparência nas contas.

"O interesse dele [Bolsonaro] é que o partido ande de forma harmônica e que tenha de fato essa garantia e segurança de que nenhuma corrupção ocorra no ambiente partidário", declarou Kufa.

Cinco partidos querem Bolsonaro

Caso não se chegue a um acordo e o presidente opte por deixar o PSL, a advogada afirma que pelo menos cinco partidos já procuraram Bolsonaro para tratar de uma eventual filiação.

Kufa não revelou quais legendas já teriam procurado o presidente. Ela fez apenas uma menção ao tamanho dos partidos. "Partidos em formação tem uns cinco atrás da gente. De médio para grande vieram dois, e pequenos teriam mais três opções", disse.

Segundo Kufa, a ideia é que Bolsonaro se filie a um partido que contemple todos os princípios e pautas que o elegeram no ano passado e os parlamentares que o seguiram.

"Se caminhar para mudarmos de partido, vamos escolher uma legenda que esteja alinhada com os princípios éticos e morais da bancada e do presidente e que a gente construa uma nova forma de partido político, com a aplicação de 'compliance' desde o primeiro dia, com trabalhos constantes de formação política, inclusive voltado para as mulheres", declarou.

Ouça o podcast Baixo Clero, com análises políticas de blogueiros do UOL. Os podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts, no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts e outras plataformas de áudio.

Governo Bolsonaro