PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
10 meses

Prefeito de Araraquara é ameaçado após lockdown reduzir casos de covid

Edinho Silva (PT) atual prefeito de Araraquara  - Reprodução/Facebook
Edinho Silva (PT) atual prefeito de Araraquara Imagem: Reprodução/Facebook

28/03/2021 15h58

Edinho Silva (PT), prefeito de Araraquara, a 270 quilômetros de São Paulo, recebeu ameaças na internet um mês após declarar lockdown. A medida ocorreu pelo colapso nos hospitais da cidade devido às contaminações pelo novo coronavírus.

Em uma publicação na rede social Facebook, internautas ameaçaram ir "encapuzados" até a casa do político. "Ia esfaquear ele de baixo para cima", ameaçou uma das pessoas.

Além das ameaças, houve quem publicou o endereço onde Edinho Silva mora com a família. "Aqui tem coragem. Queria só um round com ele primeiro", escreveu um dos homens que o ameçaram.

O prefeito teria acionado a Polícia Militar da cidade antes de registrar Boletim de Ocorrência sobre o caso na Polícia Civil.

O petista anunciou o fechamento do comércio e o lockdown na cidade no dia 21 de fevereiro, seis dias depois de a cepa P1, originária em Manaus, ser identificada em moradores infectados.

Por 15 dias, a ocupação de UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) se manteve em 100%. Foram 41 mortes na primeira semana de março.

As restrições máximas, com comércio e serviços fechados e proibição das pessoas circularem, fizeram os números caírem. Em um mês, a média móvel de casos diminuiu de 189 para 80.

"Média móvel (de casos) caiu 53%, as internações caíram 30%, pacientes em quarentena caiu 65% e na principal informação a testagem, os exames coletados remetidos aos laboratórios, tivemos uma queda de 62%", afirmou Edinho Silva.

Ontem, enquanto o estado de São Paulo registrou o maior número de mortes pela covid-19, com mais de mil óbitos pelo terceiro dia seguido, Araraquara não somou nenhuma vítima da doença, de acordo com o governo municipal.

Segundo o prefeito, a medida de restrição resolveu o problema de leitos e mortes na cidade. "Isso significa que nós viveremos uma situação melhor no mês de abril. Claro, Araraquara é referência regional, mesmo a queda de leitos vai nos dar uma margem maior para poder ajudar a região que está numa situação muito difícil", prevê.

Política