PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
1 mês

Só terá terceira via com enfraquecimento de Bolsonaro, diz Flávio Dino

Colaboração para o UOL

18/06/2021 10h15Atualizada em 18/06/2021 18h43

O governador do Maranhão, Flávio Dino, afirmou que só haverá uma "terceira via" de centro nas eleições de 2022 se houver o enfraquecimento do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) como candidato. Em entrevista ao jornal O Globo, o político falou sobre sua filiação ao PSB e defendeu aproximação com o ex-presidente Lula (PT).

"Só acredito numa alternativa do centro se houver enfraquecimento do Bolsonaro. Se não ocorrer, é difícil romper a chamada polarização. Se a eleição fosse hoje, essa terceira via não teria espaço. Mas, como brasileiro, torço para que essa alternativa se viabilize com partidos mais ao centro", disse.

Dino anunciou ontem a saída do PCdoB, partido do qual fazia parte há 15 anos. Na manhã de hoje, disse que vai se filiar ao PSB na próxima terça-feira. O deputado federal Marcelo Freixo deve se juntar à sigla na mesma data. Segundo o governador, a presença dos dois no partido pode ajudar em nova aproximação com o PT.

"Houve um distanciamento recente, mas acredito que isso já está superado. A minha presença e a do Freixo ajudam na intensificação desse diálogo, porque o ex-presidente Lula é figura imprescindível para o campo da esquerda no Brasil", opinou.

Dino afirma que seu plano no PSB é concorrer ao Senado em 2022, mas diz que outras possibilidades são especuladas. Ele também defendeu a união de partidos de esquerda e disse que o PSB tem condição de ser polo aglutinador de outros partidos "para ser frente política capaz de ajudar a derrotar Bolsonaro."

Questionado sobre os ataques de Ciro Gomes (PDT) a Lula, Flávio Dino disse que a "postura belicosa" pode atrapalhar a união em palanques estaduais. "Dificulta também uma aliança no segundo turno, como vimos em 2018. Acho que a postura belicosa atrapalha e espero revisão desse tipo de atitude, sem prejuízo da manutenção de diferentes candidaturas", declarou.

Dino disse ainda que marcou uma reunião com o presidente do PDT, Carlos Lupi, no mês que vem.

Errata: o texto foi atualizado
No último parágrafo deste texto, havíamos escrito que a reunião foi marcada por Ciro. Na verdade, Flávio Dino marcou uma reunião com Carlos Lupi. A informação foi corrigida.

Política