PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
2 meses

Padre Julio a Randolfe: 'Lute, que nós lutamos junto com você'

Padre Julio Lancellotti incentiva Randolfe a continuar realizando os trabalhos parlamentares - Fernando Moraes/UOL
Padre Julio Lancellotti incentiva Randolfe a continuar realizando os trabalhos parlamentares Imagem: Fernando Moraes/UOL

Do UOL, em São Paulo

11/07/2021 13h25Atualizada em 11/07/2021 15h22

O padre Júlio Lancellotti prestou solidariedade ao senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), vice-presidente da CPI da Covid, durante uma cerimônia eucarística.

Em vídeo, o religioso incentiva o parlamentar a continuar realizando os trabalhos parlamentares, que no momento tem como foco as ações e omissões do governo no combate à pandemia do coronavírus.

Queria mandar uma saudação muito especial, com muito afeto, ao senador Randolfe Rodrigues. Senador do Brasil. Nosso afeto a você, meu irmão, irmão de fé, de caminhada, de luta. Senador do Brasil. Você tem seu estado, o Amapá, mas você é senador do Brasil. Randolfe, nosso afeto para você. Lute, que nós lutamos junto com você. Nossa solidariedade, afeto e união
Padre Julio Lancellotti

Como resposta, o parlamentar escreveu agradecimentos ao padre em sua conta oficial do Twitter. Segundo Randolfe, é uma honra receber as palavras de Lancelloti, classificado pelo senador como "homem de Deus, exemplo de luta e amor, que dedica a vida aos mais pobres".

Querido Padre @pejulio, é uma honra receber essas palavras do senhor, homem de Deus, exemplo de luta e amor, que dedica a vida aos mais pobres. A forma que encontro de retribuir esse afeto é multiplicando teus ensinamentos. Obrigado por alegrar meu domingo. Que Deus nos abençoe
Senador Randolfe Rodrigues

Lancellotti foi alvo de Bolsonaro

No final de maio deste ano, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) atacou o padre Julio Lancelloti após ter visto uma foto do religioso ao lado do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Em uma conversa com apoiadores em frente ao Palácio do Alvorada, em Brasília, Bolsonaro relembrou o caso de extorsão envolvendo o religioso, em 2004, e faz insinuações sem apresentar provas.

Publicaram uma foto do Lula com o padre Lancellotti, de São Paulo. Eu não vou falar tudo aqui, não. Mas o Lancellotti deu uma Pajero para alguém um tempo atrás... Não vou falar tudo porque tem gente gravando. Ninguém vai dar uma Pajero assim, né? Então esse padre é daquele padrão: é o 'Padre Pajero', né? Então, os caras botam o padre com o Lula e acham que o padre é aquele padre sério, responsável
Jair Bolsonaro

Em 2004, o padre Julio Lancellotti disse ter sido extorquido por ex-interno da antiga Febem Anderson Marcos Batista, na época com 25 anos, conforme reportagem do jornal "Folha de S.Paulo".

Lancellotti explicou que o ex-interno ameaçava procurar a imprensa para denunciá-lo por pedofilia.

O padre também disse ter recebido ameaças de agressão. Foi Lancellotti quem gravou conversas nas quais era chantageado e as entregou à polícia. Na época, o religioso afirmou que pagou por medo de ser agredido e por acreditar que "poderia mudar as pessoas que o extorquiam".

Resposta à Bolsonaro

Diante das críticas feitas por Bolsonaro, o padre Julio Lancellotti declarou: 'seja abençoado'.

Todas as pessoas são necessitadas das bênçãos de Deus. A ninguém deve ser negado este gesto de fé e de carinho pastoral. Os ministros religiosos são instrumentos a benção é de Deus
Julio Lancellotti

Na sequência, o padre complementou: "O Sr. Exmo. Presidente seja abençoado também e seja sinal de vida e esperança para o nosso povo, principalmente neste momento de tanta dor e sofrimento."

Política