PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
2 meses

Manifestantes traduzem para outros idiomas cartazes com frases golpistas

7.set.2021 - Manifestante protesta com cartaz em inglês pela obrigatoriedade da vacina. No cartaz, se lê "Liberdade! Sem passaporte da vacina" - Elisa Soupin/UOL
7.set.2021 - Manifestante protesta com cartaz em inglês pela obrigatoriedade da vacina. No cartaz, se lê "Liberdade! Sem passaporte da vacina" Imagem: Elisa Soupin/UOL

Abinoan Santiago

Colaboração para o UOL

07/09/2021 12h05Atualizada em 07/09/2021 13h45

Com olhares atentos da imprensa de outros países e de órgãos internacionais de defesa dos direitos humanos para os atos do 7 de setembro, no Brasil, manifestantes apostaram no inglês e alemão nos cartazes.

Faixas e banners com frases golpistas em português acompanhadas de outro idioma se tornaram comuns nos atos de Brasília, São Paulo e Rio de Janeiro. Em alguns casos, apenas o inglês ou alemão era usado.

Participantes das manifestações que acontecem hoje em cidades brasileiras pedem o fechamento do STF (Supremo Tribunal Federal) e são contra o Congresso. Eles também se demonstram favoráveis ao governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e a intervenção militar na democracia.

Em São Paulo, uma faixa colocada em um carro de som que pedia o voto impresso nas eleições, algo rejeitado pelo Congresso, dizia "We the people authorize Bolsonaro", que em português significa "Nós, o povo, autorizamos, Bolsonaro".

Manifestantes usaram uma faixa em alemão na Avenida Paulista - Henrique Santiago/UOL - Henrique Santiago/UOL
Manifestantes usaram uma faixa em alemão na Avenida Paulista
Imagem: Henrique Santiago/UOL

Na Avenida Paulista, dois jovens manifestantes usaram um faixa em alemão, que em português afirmava: "Amamos o nosso presidente Bolsonaro! Queremos nossas forças militares contra o comunismo! Brasil e América são irmãos! Agradecemos também a Trump e 'Q'".

Já no Rio de Janeiro, manifestantes usaram o inglês com erros ortográficos para reforçar a pauta do voto impresso.

"Exigimos voto impresso e contagem pública em 100% da cédula", clamava um casal segurando uma faixa.

Com erro ortográfico, casal pede voto impresso - Elisa Soupin/UOL - Elisa Soupin/UOL
Com erro ortográfico, casal pede voto impresso
Imagem: Elisa Soupin/UOL

Também teve gente que se manifestou em outro idioma contra o chamado "passaporte da vacina", que é obrigatoriedade de apresentação do cartão de vacinação para entrar em locais públicos e privados, medida adotada por cidades brasileiras para conter ao avanço de novas variantes do coronavírus.

"Liberdade. Sem passaporte da vacina", escreve uma mulher em tradução para o português.

Igualmente aconteceu em Brasília, com o mesmo tom das pautas de outras cidades. "Judges of the brazilian supreme court subvert democracy (Juízes brasileiros subvertem a democracia)", dizia um cartaz de uma manifestante.

Em inglês, mulher critica STF, em Brasília - Antonio Temóteo/UOL - Antonio Temóteo/UOL
Em inglês, mulher critica STF, em Brasília
Imagem: Antonio Temóteo/UOL

Política