PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
15 dias

Nise Yamaguchi nega relação com mortes de pai de Mainardi e mãe de Hang

01.jun.2021 - Médica Nise Yamaguchi durante depoimento na CPI da Covid, em Brasília (DF) - Adriano Machado/Reuters
01.jun.2021 - Médica Nise Yamaguchi durante depoimento na CPI da Covid, em Brasília (DF) Imagem: Adriano Machado/Reuters

Colaboração para o UOL

28/09/2021 22h03Atualizada em 28/09/2021 23h10

A médica oncologista e imunologista Nise Yamaguchi, citada na CPI da Covid hoje por suposto envolvimento com o chamado "gabinete paralelo" e as supostas irregularidades da Prevent Senior, negou quaisquer relações com a operadora de saúde.

Em nota, Nise também afirmou que não foi a médica responsável pelo tratamento do médico Anthony Wong, defensor do "tratamento precoce". Ele foi internado com covid-19 no hospital da Prevent Senior no bairro do Itaim Bibi, em São Paulo, em novembro de 2020, e morreu no dia 15 de janeiro deste ano.

Em dossiê entregue à comissão de inquérito do Senado, grupo de médicos representados pela advogada Bruna Morato apontou fraudes em atestados de óbitos de pacientes da Prevent Senior vítimas da covid-19. Na denúncia, a operadora de saúde também foi acusada de usar pacientes como cobaias do "kit covid".

A médica também disse que não teve envolvimento na elaboração dos atestados de óbito de Regina Hang, mãe do empresário Luciano Hang, nem do publicitário Enio Mainardi, pai do jornalista Diogo Mainardi. Ambos pacientes da Prevent Senior, eles também morreram em decorrência da infecção pelo coronavírus.

"Não fui a médica responsável pelo tratamento do Dr. Anthony Wong e não faço parte do corpo clínico fechado do hospital por ele eleito", diz Yamaguchi, na nota publicada nas redes sociais. "Não tenho também absolutamente nenhum envolvimento na elaboração de qualquer atestado de óbito."

No caso de Enio Mainardi, Nise cita que teve "a honra de ser amiga" dele e, por isso, foi visitá-lo "uma única vez" no hospital da Prevent Senior do bairro de Higienópolis, em São Paulo.

Sobre Regina Hang, a médica disse que nunca a conheceu "em momento algum". "Aliás, ressalto que NUNCA fui pessoalmente à Prevent Senior participar de reuniões científicas ou buscar dados dos tratamentos ali realizados. E em nenhum momento orientei qualquer tratamento que seja a ser adotado por aquela entidade."

Nise Yamaguchi também rebateu acusações sobre integrar o suposto "gabinete paralelo", que aconselharia o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) sobre ações a serem adotadas na pandemia.

"Isso nunca aconteceu. Cientistas foram convidados, apenas e tão somente, para, meramente, darem as suas opiniões. Ocasiões em que fui recebida com total respeito, simplicidade e ouvida com atenção", afirma a médica.

Em seu depoimento, a advogada do grupo de médicos insistiu que Anthony Wong, apesar de estar com covid, não foi mantido em isolamento.

"O que me choca não é só o fato de ele ter feito uso do tratamento preventivo e de ter sido cobaia para determinados tratamentos, mas o fato de ele ter sido admitido em uma unidade cardiológica em meio a outros tantos pacientes, colocando em risco a vida daquelas pessoas que faziam parte, que estavam com ele dentro de uma UTI, que não tinha isolamento para covid", declarou Morato.

A Prevent Senior nega que o isolamento não tenha sido respeitado.

Política