PUBLICIDADE
Topo

Política

De olho nas eleições, grupo de Doria bomba redes sociais e mira interior

O secretário da Educação, Rossieli Soares, e o vice-governador de SP, Rodrigo Garcia, em inauguração de creche em Bocaina - Daniel Guimarães/EducaçãoSP
O secretário da Educação, Rossieli Soares, e o vice-governador de SP, Rodrigo Garcia, em inauguração de creche em Bocaina Imagem: Daniel Guimarães/EducaçãoSP

Ana Paula Bimbati e Lucas Borges Teixeira

Do UOL, em São Paulo

03/10/2021 04h00

Como parte de uma repaginada em suas redes sociais, o secretário estadual de Educação de São Paulo, Rossieli Soares, aparece em um vídeo no melhor estilo do TikTok — câmera em selfie na vertical com imagens estáticas ao fundo — mostrando melhorias feitas em uma escola. Com tom mais leve, a postagem foi publicada em seu Instagram pessoal nesta semana.

Segundo o governo, a mudança nada tem de eleitoral, já que, diz a assessoria, ele não pretende se candidatar a nenhum cargo político no ano que vem, mas têm ocorrido mudanças. Bombar nas redes sociais também parece o objetivo do vice-governador Rodrigo Garcia (PSDB), provável candidato ao Palácio dos Bandeirantes. Todos se adequam ao estilo do governador João Doria (PSDB), que sempre teve a comunicação como uma das principais preocupações nas suas gestões.

Para especialistas que analisaram suas redes sociais, a identidade visual dos três tem mudado e assumido cada vez mais o tom pré-eleitoral. O governo paulista refuta qualquer correlação. Até porque, antes de se lançar como pré-candidato à Presidência, Doria tem de passar pelas prévias do partido, previstas para novembro.

Viagens, redes e alianças em foco

O clima de pré-campanha tem esquentado, com base em recentes pesquisas de diferentes institutos, divulgadas recentemente.

De olho na reeleição, Jair Bolsonaro (sem partido) viaja o país com eventos voltados ao seu eleitorado. O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) também adotou essa estratégia e se encontra com caciques de partidos de distintas ideologias para tentar formar uma aliança. Ciro Gomes (PDT) tem investido em peças publicitárias.

Já Doria e Garcia têm olhado para as redes sociais —tática também usada pelo governador gaúcho Eduardo Leite (PSDB), adversário de Doria entre os tucanos, que tem sido muito ativo nas contas pessoais.

Desde maio, Garcia, também secretário no governo, passou a fazer quadros fixos e tem usado uma linguagem mais jovem nas redes sociais. O "Sextou", por exemplo, é um vídeo com um resumo semanal que mistura reportagens e falas do próprio vice-governador.

A hashtag #NadaResisteAoTrabalho tem sido frequente e lembra o slogan "João Trabalhador", que ajudou a alçar Doria ao cargo de prefeito de São Paulo em 2016. Considerado um dos braços diretos mais mão na massa do governador, Garcia também é dos mais tímidos, mas tem exibido os resultados nas redes.

Para Luiz Alberto de Farias, professor de opinião pública da USP (Universidade de São Paulo), que analisou as contas, não é exatamente o uso das redes e da comunicação pessoal —algo sempre muito estimado por Doria— que chama a atenção, mas o tom das postagens.

Ambos adotam a postura de demonstração de resultados, quase como se fosse fim de governo, em que políticos propositadamente aproximam inaugurações e diferenciações de seus mandatos. Doria foca na amplitude eleitoral, buscando temas que atravessem as fronteiras de São Paulo, enquanto Garcia vincula sua imagem a feitos que impactam o estado, em especial no interior, além de dar pistas sobre seu perfil familiar e religioso.
Luiz Alberto de Farias, professor da USP

Evolução do perfil técnico

Rossieli, ministro da Educação no governo Michel Temer (MDB), é conhecido pelo perfil técnico e tem apostado nas redes para mudar essa percepção, com linguagem mais jovem e vídeos curtos. A hashtag usada em suas frases do dia, que antes era #Educação, agora vai com seu nome, #Rossieli.

Para Fernando Cássio, professor de políticas educacionais na UFABC (Universidade Federal do ABC), a atitude deve ser bem vista por Doria. "De alguma maneira, ele entrou em um esquema característico do Doria, com essa ênfase no marketing e na comunicação. Se o governador achasse que não pegaria bem, falaria, mas, aparentemente, o Rossieli tem carta-branca", disse.

Segundo pessoas ouvidas pelo UOL, sob a condição de não se identificarem, o secretário contratou neste ano uma equipe própria para suas redes sociais. A assessoria da secretaria de Educação, no entanto, diz que o grupo existe desde 2019.

A secretaria afirma também que o secretário, "neste momento", não pretende se candidatar, nem se filiar a partido, mas pessoas ligadas ao tema e os próprios servidores discordam. Ao UOL afirmam que Rossieli deve sair a candidato, mas não pontuam para qual cargo.

No começo deste mês, Rossieli esteve em um evento no diretório do PSDB no bairro dos Jardins, em São Paulo. Nesta semana, a secretaria promoveu um evento com 4.000 diretores de escolas da rede, o que foi criticado por alguns participantes e interpretado como com "cara eleitoreira".

De olho no interior

A agenda do secretário não é pública, mas, segundo levantamento feito pela Folha de S. Paulo, Rossieli e Garcia participaram de pelo menos 24 anúncios em 17 cidades diferentes nos últimos meses.

De maio até 29 de setembro, segundo levantamento feito pelo UOL com base na agenda pública divulgada pelo site do governo, o vice-governador foi ao interior mais de cem vezes. As viagens envolveram entregas de obras de escolas, centros de convivência para idosos, casas populares, além de visitas a hospitais e outros órgãos.

Só na última sexta (24), Garcia foi a quatro cidades de duas regiões diferentes do estado, para participar de inaugurações e eventos oficiais. A corrida quadrupla vai ser repetida hoje (1º), indo de São Carlos a Ribeirão Preto. Entre as inaugurações, há um posto de abastecimento de locomotiva, em Araraquara.

A imprensa local também tem sido um alvo: desde maio, deu ao menos três entrevistas por mês para rádios do interior.

O número de viagens é superior ao total de viagens ao interior feito por Doria de janeiro até setembro. Ao todo, segundo dados da agenda pública, o governador viajou para fora da capital 47 vezes. Ao UOL, a Secretaria de Comunicação disse que as agendas aumentaram por causa da pandemia e trataram como "absurda" qualquer relação com campanha.

Busca de apoio pelo país

Doria acumula entrevistas na imprensa internacional e fora do eixo Rio-São Paulo. Aos finais de semana, também tem viajado pelo país para receber apoio de outros líderes tucanos. No último final de semana, esteve em Palmas ao lado da prefeita Cinthia Ribeiro (PSDB).

Até os eventos oficiais têm ganhado contornos eleitoreiros, em especial pelos discursos empolgados de Doria e dos apoiadores, que muitas vezes se referem a ele como "o pai da vacina", um dos motes da sua pré-campanha.

Em evento oficial em Cotia, na Grande São Paulo, no final de agosto, Doria reuniu dezenas de prefeitos e deputados federais para anunciar investimentos obras de rodovia e restaurante popular. Entre as centenas de pessoas presentes, havia faixas de agradecimento com os rostos de Doria e Garcia.

Eleição antecipada: faixa em trio elétrico em apoio ao João Doria e Rodrigo Garcia para 2022 - Lucas Borges Teixeira/UOL - Lucas Borges Teixeira/UOL
Faixa em trio elétrico em apoio ao João Doria e Rodrigo Garcia para 2022
Imagem: Lucas Borges Teixeira/UOL

Está evidente que é pré-campanha. Eles só estão tomando cuidado para não infringir a lei, eles seguem o limite legal. Mas é uma imagem de marca, como unidade conceitual: quando se faz campanha, as peças vão para mídias diferentes, mas temos de reconhecer que fazem parte de um mesmo movimento. Com eles, isso está claro nas redes, nos discursos, na postura.
José Maurício Conrado, professor de comunicação e marketing do Mackenzie

Compromissos 'são transparentes', diz governo estadual

Procurado, o governo de São Paulo desvinculou qualquer tema da pauta eleitoral. A nota diz lamentar "impressões pessoais e subjetivas" e argumenta que as agendas aumentaram com a melhoria dos dados da pandemia e o aumento da vacinação.

"As agendas de trabalho do governador e do vice-governador são divulgadas diariamente no Portal do Governo, em cumprimento estrito ao princípio da transparência na administração pública. Já os compromissos político-partidários de Doria e Garcia relacionados às prévias do PSDB são realizados sempre aos finais de semana ou fora da rotina do estado", diz a secretaria.

Procurada, a assessoria de comunicação da Educação disse que o trabalho feito por Rossieli "tem caráter absolutamente técnico". A pasta afirmou ainda que o secretário "não é filiado a nenhum partido político e, neste momento, não pretende se filiar a nenhum partido nem se candidatar a cargos políticos".

Política