PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
6 meses

Site da Câmara Municipal do Rio é alvo de ataque hacker

Fachada da Câmara Municipal do Rio de Janeiro; site da Casa foi alvo de ataque hacker - Renan Olaz/CMRJ
Fachada da Câmara Municipal do Rio de Janeiro; site da Casa foi alvo de ataque hacker Imagem: Renan Olaz/CMRJ

Do UOL, em São Paulo

13/12/2021 12h48Atualizada em 13/12/2021 13h00

O site da Câmara Municipal do Rio foi alvo de um ataque hacker na manhã de hoje. Em nota, a Casa informou que apenas a página inicial do portal foi afetada.

"Não foram afetados conteúdos internos nem sistemas do Legislativo", diz o comunicado.

A seguinte mensagem aparecia para quem tentava acessar o portal nesta manhã: "Brasil não tem partido de direita, de esquerda, de nada, tem um bando de salafrários que se reúnem para roubar juntos".

A Câmara afirmou que a Diretoria de Tecnologia de Informação da Casa "já está trabalhando para restabelecer o portal e sanar eventuais vulnerabilidades". Até a última atualização desta reportagem o site seguia indisponível.

Nas redes sociais, o diretório estadual do PT no Rio de Janeiro comentou o ataque. "O site da Câmara do Rio foi hackeado, o que parece ser mais uma ameaça às instituições democráticas. Nós estamos de olho nesses ataques e vamos agir contra esses absurdos. O PT segue firme pela democracia!"

Ataque ao Ministério da Saúde

Na última sexta-feira (10), os sites do Ministério da Saúde e do ConecteSUS foram alvos de um ataque cibernético. A PF (Polícia Federal) e o GSI (Gabinete de Segurança Institucional) da Presidência da República foram acionados para investigar o caso.

A pasta informou ontem que os dados dos vacinados contra covid-19 foram recuperados sem danos após o ataque tirar a plataforma do ConecteSUS do ar. A Saúde não estipulou, contudo, um prazo para o restabelecimento do acesso aos certificados de vacinação.

Devido ao ataque, o governo decidiu adiar por uma semana a implementação das novas regras de entrada no país por avião, que começariam a vigorar no sábado (11), com a exigência de comprovação de vacinação completa ou quarentena de cinco dias para não vacinados.

Política