PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
5 meses

Kalil cobra Bolsonaro após chuvas em MG: 'Faça um Pix de R$ 1 bi ao Zema'

Colaboração para o UOL, no Rio

13/01/2022 11h36Atualizada em 13/01/2022 13h07

O prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PSD), fez, no UOL Entrevista de hoje, duras críticas ao governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), e ao presidente Jair Bolsonaro (PL) sobre as fortes chuvas que atingem o estado. Kalil cobrou maior entrosamento entre Zema e Bolsonaro, que são aliados políticos, na ajuda aos mais atingidos pelos temporais.

"Não queremos helicóptero, não queremos ministro. Queremos que ele (Bolsonaro) passe para o amigo dele um Pix. Faça um Pix para o Zema de R$ 1 bi e vai resolver o problema, se tiver capacidade de resolver", disse Kalil, ao apresentador do Canal UOL Diego Sarza e aos colunistas do UOL Tales Faria e Juliana Arreguy.

Kalil disse que a presença de Bolsonaro em Minas Gerais diante do cenário de calamidade do estado não é tão necessária presencialmente. Para ele, o presidente poderia ter continuado seu recesso de fim de ano, como fez diante das fortes chuvas na Bahia e em Minas Gerais, desde que encaminhasse ajuda aos estados.

"O mais importante é a ajuda. Eu posso ligar e falar 'governador, estou ocupado, estou de férias, doente, fazendo o que eu quiser, mas estou mandando ajuda, depois passo aí'. O que não pode é 'não mando ajuda nem passo aí''. Porque entre ele vir aqui visitar e mandar o dinheiro para Minas Gerais, continuo preferindo o cheque, o Pix
Alexandre Kalil

O prefeito de BH insistiu que Zema e Bolsonaro são dois dos maiores aliados na política brasileira e que, por isso, o governador mineiro deveria estar "acampado em Brasília" atrás de ajuda para o estado.

"Queremos cheque, TED. O governador é um grande amigo do presidente da República, talvez o melhor amigo político do presidente da República, a nível de governadores", disse Kalil.

Agora, é hora de ele (Bolsonaro) mostrar que Minas Gerais está no mapa, precisa de ajuda, que essas prefeituras precisam de ajuda, e muito rápido. Esse dinheiro tem pressa de chegar. O povo tem pressa de se realocar, rearrumar as suas vidas
Alexander Kalil

'Sobrevoar tragédia é coisa de idiota'

Sobre o sobrevoo que Bolsonaro fez na Bahia, no início de dezembro, Kalil disse que "sobrevoar tragédia é coisa de idiota". Para ele, do helicóptero "ninguém enxerga nada", a não ser água e os telhados das casas.

"Quem quer ver tragédia, que se coloque uma botina e vá lá ver o que é uma tragédia, gente soterrada, ao vivo e a cores, para que o coração pelo menos seja tocado", disse Kalil.

O prefeito ainda disse acreditar que haverá uma nova tragédia ambiental no estado, como as que aconteceram com os rompimentos das barragens da Vale em Mariana, em novembro de 2015, e em Brumadinho, em janeiro de 2019.

Vai acontecer de novo, porque aqui é um governo do empresariado, das mineradoras. Não temos um comando sobre ele. Cabe à população, que está debaixo dessas encostas criminosas, barragens criminosas, orar a Deus, porque quanto ao poder, não pode
Alexandre Kalil

Política