PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
6 meses

Lula se reúne com Boulos e cita importância do apoio e parceria do PSOL

O ex-presidente Lula se encontra com Guilherme Boulos (PSOL) em 1º de fevereiro de 2022 - Ricardo Stuckert
O ex-presidente Lula se encontra com Guilherme Boulos (PSOL) em 1º de fevereiro de 2022 Imagem: Ricardo Stuckert

Do UOL, em São Paulo

01/02/2022 16h56

Em uma semana recheada de encontros com possíveis aliados, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) teve uma conversa hoje com o ex-candidato à presidência Guilherme Boulos (PSOL). Oficialmente, Lula ainda não é presidenciável para as eleições de 2022, apesar de aparecer nas pesquisas de intenções de votos.

Nas redes sociais, o petista disse que conversou com o "amigo" sobre os próximos passos para implementar um projeto social e democrático no Brasil.

"Agradeci o apoio e parceria do PSOL nos últimos anos e salientei a importância do partido não só na disputa eleitoral, mas no desafio de governar e construir um Brasil mais justo e solidário", falou.

Boulos também publicou sobre o encontro: "2022 é o ano de colocar os milicianos para fora do Palácio do Planalto".

Até agora, o PSOL não lançou um pré-candidato próprio à presidência da República e deve se manter assim. As informações de bastidores indicam que o partido pretende endossar Lula e lançar Boulos como governador de São Paulo.

A partir disso, o PSOL espera que a sigla tenha mais visibilidade e possa se fortalecer para os pleitos em 2024.

Outras alianças

Ontem, Lula postou nas redes sociais uma foto com o senador Renan Calheiros (MDB) e o govenador do Alagoas, Renan Filho (MDB). Enquanto o petista foi mais vago sobre o encontro, o senador trouxe uma mensagem enfática de apoio ao ex-presidente.

"Pessoalmente defendo que se o MDB não tiver um candidato competitivo é mais consequente uma aliança com Lula", escreveu no Twitter.

O MDB já lançou a senadora Simone Tebet como pré-candidata à presidência. No entanto, em simulações da eleição, a senadora tem atingido apenas 1% das intenções de voto.

No ano eleitoral, o PT já consolidou o apoio do PSB em pelo menos quatro estados: Bahia, Sergipe, Piauí e Rio Grande do Norte.

A aliança, por enquanto, é oficialmente para os governos estaduais. Alguns membros do PSB, no entanto, já endossam Lula para a corrida presidencial.

Intenção de votos

O ex-presidente Lula liderou com folga todos os cenários eleitorais simulados pelas duas pesquisas de opinião divulgadas nesta semana: a Modalmais/Futura Inteligência, publicada na quarta-feira (26), e a XP/Ipespe, divulgada na quinta (27). Em ambas as pesquisas — que abordam a corrida eleitoral pela Presidência da República em 2022 —, os cenários de primeiro turno tiveram o presidente Jair Bolsonaro (PL) em segundo lugar. Lula ficou em primeiro em todas as simulações de segundo turno.

As candidaturas da chamada terceira via apresentam considerável diferença de intenção de votos em relação aos dois primeiros colocados. Nos dois levantamentos, Sergio Moro (Podemos) e Ciro Gomes (PDT) disputam a terceira colocação em situação de empate técnico.

João Doria (PSDB) consta com 2%, enquanto Simone Tebet (MDB), Rodrigo Pacheco (PSD) e Alessandro Vieira (Cidadania) ficaram com 1% das intenções de voto.

Política