PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
15 dias

MP junto ao TCU questiona 'conduta' de Bolsonaro por desaparecimentos no AM

Jair Bolsonaro apontando - Adriano Machado/Reuters
Jair Bolsonaro apontando Imagem: Adriano Machado/Reuters

Do UOL, em São Paulo

13/06/2022 19h47Atualizada em 13/06/2022 19h55

O Ministério Público junto ao TCU (Tribunal de Contas da União) enviou à CGU (Controladoria-Geral da União) uma representação para que sejam apuradas as condutas do governo do presidente Jair Bolsonaro (PL) no Fundo Amazônia e em questões do meio ambiente, que podem ter "contribuído para o infeliz desaparecimento" do indigenista Bruno Araújo Pereira e do jornalista britânico Dom Phillips, que são procurados desde 5 de junho.

Segundo o documento, assinado pelo procurador Lucas Furtado, seria necessário avaliar a "conduta intransigente, temerária, ideologizada e contrária aos interesses nacionais" do governo federal e do Ministério do Meio Ambiente e os possíveis desdobramentos, como o caso de Bruno e Dom.

Furtado também pede apuração sobre o Fundo Amazônia, que, segundo ele, valia US$ 3 bilhões (cerca de R$ 15 bilhões), mas ficou paralisado durante a gestão de Bolsonaro. Essa verba é destinada à preservação ambiental e desenvolvimento sustentável.

O procurador acusa o governo federal de ter rejeitado contribuições financeiras de países europeus, como Alemanha e Suécia, para aumentar o valor do Fundo.

Caso as suspeitas sejam confirmadas, o órgão pede para que os devidos membros do governo sejam responsabilizados pelas possíveis transgressões. A CGU ainda não respondeu às demandas.

O UOL tenta contato com a assessoria de imprensa da Presidência e do Ministério do Meio Ambiente. Caso haja resposta, o texto será atualizado.

Informações desencontradas

O caso de Bruno e Dom foi marcado hoje por informações desencontradas. No início da manhã, a Embaixada brasileira em Londres teria informado à família do jornalista que o corpo dele foi localizado.

A Polícia Federal, que lidera o caso, negou que os dois homens tenham sido encontrados. "Não procedem as informações que estão sendo divulgadas a respeito de terem sido encontrados os corpos de Bruno Pereira e Dom Phillips", falou em nota.

O texto afirma ainda que "conforme já divulgado, foram encontrados materiais biológicos que estão sendo periciados e os pertences pessoais dos desaparecidos".

Política