Conteúdo publicado há 9 meses

Dal Piva: Ruptura de diálogo com Cid gera tensão em núcleo de Bolsonaro

A colunista do UOL Juliana Dal Piva apurou que o núcleo em torno de Jair Bolsonaro está apreensivo com o depoimento de Mauro Cid à Polícia Federal, já que houve um rompimento nas conversas com o ex-ajudante de ordens após ele trocar de advogado.

Notei uma certa tensão justamente por não haver mais acesso algum ao Cid. Antigamente, o grupo do Bolsonaro tinha uma proximidade com pessoas próximas ao Cid. Esse diálogo se rompeu nessa última troca de advogado. Isso deixa o núcleo próximo e o próprio Bolsonaro muito tensos. Algumas pessoas que estiveram com Bolsonaro nos últimos dias me contaram que ele anda realmente deprimido, aéreo. Nas reuniões que faz, não sabe a quem escuta e está bastante abatido com tudo o que está acontecendo ao mesmo tempo.
Juliana Dal Piva, colunista do UOL

No UOL News, Dal Piva revelou alguns detalhes da preparação da estratégia de defesa de Bolsonaro e de seus aliados para os depoimentos simultâneos à Polícia Federal marcados para hoje. A colunista destacou que Michelle, até então poupada dos olhares da Justiça, está no centro das preocupações do núcleo mais próximo ao ex-presidente.

A preparação para esses depoimentos ficou restrita ao núcleo de advogados. Até para ninguém se complicar, foi tudo muito separado. Eles também criaram uma certa estratégia de isolamento do Wassef desde a operação. Está todo mundo tenso, e a preocupação mais recente está em torno da Michelle. Há uma avaliação de que ela, de alguma forma, pode ser investigada de uma maneira mais precisa.
Juliana Dal Piva, colunista do UOL

Maierovitch: Depoimento simultâneo à PF pode levar à prisão temporária de Bolsonaro

Wálter Maierovitch avaliou que a prisão temporária de Jair Bolsonaro pode ser decretada ainda hoje, dependendo do teor dos depoimentos simultâneos marcados para hoje na Polícia Federal.

O colunista explicou que uma eventual prisão temporária de Bolsonaro pode ser pedida caso venham à tona novas evidências dos crimes cometidos e haja o risco de o ex-presidente atrapalhar as investigações

Muita coisa será dita e haverá necessidade de comprovações de buscas de documentos. A partir de hoje, poderá sair a prisão temporária do Bolsonaro. Diante desse clima e desse conjunto, do pai do 'ajudante de desordens' que está estomagado e sentindo que Bolsonaro deixará soldados pelo caminho e jogá-los ao mar, e do Wassef, cujo depoimento poderá incriminar Bolsonaro, estou achando que a polícia terá a necessidade de buscar outras e contundentes provas. Aí poderemos ter a prisão temporária de Bolsonaro.
Wálter Maierovitch, colunista do UOL

Continua após a publicidade

Josias: GDias foi incompetente desde antes do 8/1 ao não desbolsonarizar GSI

Josias de Souza criticou a atuação do general Gonçalves Dias à frente do GSI (Gabinete de Segurança Institucional). Para o colunista, a ineficiência do militar, que presta depoimento hoje à CPI do 8/1, começou antes dos atos golpistas ao não desbolsonarizar o órgão e as investigações reforçam a incompetência dele.

O general tem muito a explicar. Na CPI, ele expõe os calcanhares do Palácio do Planalto. Os aliados deram um tiro de canhão nos pés de barro do Bolsonaro ao propor essa CPI, mas o governo Lula não conseguiu espantar as evidências de que a inépcia e a incompetência marcaram a atuação do GSI. Até na hipótese de haver uma sabotagem houve inépcia. GDias sabia que o GSI estava aparelhado pelo bolsonarismo. Ele deveria ter providenciado a desbolsonarização do GSI. Josias de Souza, colunista do UOL

O UOL News vai ao ar de segunda a sexta-feira em três edições: às 8h, às 12h, com apresentação de Fabíola Cidral, e às 18h, com Diego Sarza. O programa é sempre ao vivo.

Quando: de segunda a sexta, às 8h, às 12h e 18h.

Continua após a publicidade

Onde assistir: Ao vivo na home UOL, UOL no YouTube e Facebook do UOL.

Veja a íntegra do programa:

Deixe seu comentário

Só para assinantes