Apoio a Bolsonaro derrete na Câmara e governo tem maioria em 24 estados

O governo Lula (PT) conta com mais da metade dos votos das bancadas de 24 estados na Câmara dos Deputados. Somente três unidades federativas votam mais com a oposição. A vantagem substancial destoa se for comparada com o resultado apertado das eleições.

Quem é quem na Câmara

A título de comparação, Bolsonaro foi vencedor em 14 estados durante sua tentativa de reeleição no ano passado. Hoje, somente Mato Grosso, Santa Catarina e Rondônia estão alinhados com a oposição.

Em Roraima, o ex-presidente conquistou 76,86% dos eleitores, seu melhor resultado em uma unidade da federação. O estado serve como exemplo da desidratação da popularidade de Bolsonaro e de como o resultado das urnas não se reflete nos votos dos deputados. Desde janeiro, 66,6% dos parlamentares de Roraima votaram com o Planalto. A bancada tem oito cadeiras na Câmara, sem nenhum deputado de partido de esquerda.

Imagem

A bancada de Roraima possui parlamentares filiados ao Republicanos (3), União Brasil (2), MDB (2) e PSD (1). Ou seja, trata-se de uma bancada formada por nomes do centrão.

Os dados foram tirados de uma plataforma de Power BI montada pela bancada da oposição. Foram compilados os resultados de votações desde o início do ano até o dia 10 de outubro. Os técnicos por trás do sistema pegaram o voto de cada deputado com cada uma das 64 votações no plenário e verificaram se o parlamentar seguiu a orientação da oposição ou do governo.

Nordeste continua como reduto de Lula

Assim como na eleição, Lula tem os melhores resultados no Nordeste. Os sete estados que mais votam com o governo ficam nesta região. Inclusive, a adesão de deputados ao Planalto durante as votações é maior do que o resultado eleitoral.

Continua após a publicidade

Os parlamentares do Piauí acompanham a orientação do governo em 90,2% das votações. Na corrida presidencial, Lula conquistou 76,86% de votos —seu melhor resultado em um estado.

Os estados que mais votam alinhados com o governo são Maranhão, Bahia e Piauí.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes