Conteúdo publicado há 4 meses

Premiê da Hungria declara apoio a Bolsonaro: "Continue lutando, presidente"

O primeiro-ministro da Hungria, Viktor Orbán, declarou seu apoio a Jair Bolsonaro (PL) nas redes sociais no final da tarde desta quinta-feira (8). O ex-presidente brasileiro e apoiadores foram alvos de operação da PF por suposto plano de golpe de Estado.

O que aconteceu

Orbán chamou Bolsonaro de "um patriota honesto". O político húngaro postou uma foto dele com o ex-presidente no X e escreveu: "Um patriota honesto. Continue lutando, senhor presidente!", marcando o perfil de Bolsonaro.

O premiê russo e o ex-presidente brasileiro se conheceram pessoalmente no ano passado. Ambos foram à posse do presidente argentino Javier Milei em dezembro. Na ocasião, os dois conversaram em tom amistoso e fizeram brincadeiras elogiosas. Na época, o deputado Eduardo Bolsonaro (PL-SP) afirmou em rede social que o húngaro era "amado" na América Latina.

Orbán é ultradireitista e está no poder desde 2010 na Hungria. É considerado um autocrata, assim como Vladimir Putin, da Rússia. Ele elaborou uma nova Constituição e aprovou uma série de leis que reorganizaram radicalmente a legislação húngara. Isso ampliou seu controle sobre a política húngara, acelerando a centralização de poder em seu país.

Nikolas Ferreira, apoiador de Bolsonaro, comentou a publicação do premiê da Hungria. "Obrigado por apoiar nosso presidente,", comentou o deputado federal.

Entenda a operação

Jair Bolsonaro é um dos alvos de operação nesta quinta-feira (8). Agentes da Polícia Federal foram à casa do ex-presidente em Angra dos Reis (RJ) para recolher o passaporte. Como o documento não estava no local, foi dado o prazo de 24 horas para a entrega. Depois, o passaporte foi encontrado na sede do PL e apreendido.

O celular de Tércio Arnaud Thomaz, ex-assessor de Bolsonaro, também foi apreendido.

Continua após a publicidade

O coronel Marcelo Costa Câmara e Filipe Martins, ex-assessores de Bolsonaro, foram presos. A PF também prendeu Rafael Martins de Oliveira, major do Exército.

Ex-ministros de Bolsonaro são alvos de busca e apreensão. Entre os nomes estão Braga Netto, Augusto Heleno, Anderson Torres e Paulo Sérgio Nogueira. O presidente do PL, Valdemar Costa Neto, também é alvo da PF. Ele foi preso por posse ilegal de arma de fogo.

Bolsonaro recebeu cópia da minuta do golpe. De acordo com a PF, as provas colhidas até o momento apontam que Bolsonaro recebeu o material de Filipe Martins, então assessor do presidente, e Amauri Saad, advogado apontado como autor do texto.

Deixe seu comentário

Só para assinantes