Conteúdo publicado há 1 mês

'Reação justa', diz Sâmia após marido deputado empurrar membro do MBL

A deputada federal Sâmia Bomfim (PSOL-SP) avaliou como "justa" a reação do marido, o também parlamentar Glauber Braga (PSOL-RJ), de ter empurrado um militante do MBL para fora da Câmara dos Deputados nesta terça-feira (16).

O que aconteceu

Parlamentar disse que Gabriel Costenaro, do MBL, insultou a mãe de Glauber, que tem Alzheimer. "De maneira truculenta, no dia de hoje, o sujeito foi à Câmara exclusivamente para achincalhar Glauber, insultando inclusive sua mãe, uma senhora que neste momento sofre com o Alzheimer", afirmou.

Sâmia acusou Costenaro de tentar, em mais de duas ocasiões, "cavar seus minutos de fama atacando o PSOL". Em uma publicação no X (antigo Twitter), a parlamentar citou condutas de "intimidação e violência" do militante e o acusou de manipular vídeos para agitar os "seus pares de fanáticos", "na tentativa de sequestrar o debate público de maneira hostil e mentirosa". Ela ainda disse que o homem é acusado em um processo de violência doméstica aberto por uma ex-companheira.

Deputada ainda declarou que o militante esteve presente em prestações de contas que Glauber fez em praça pública no RJ, com ameaças, provocações e perseguições. Ela também apontou que essa conduta "promovida pelo MBL" foi realizada contra outros parlamentares e até mesmo com uma militante do partido, com mais de 70 anos — neste último, segundo a parlamentar, o Costenaro teria dito saber onde ela morava.

O que aconteceu hoje foi a reação justa e indignada de quem não aceita a intimidação como forma de fazer política. A molecagem do MBL tem que ter fim! Toda solidariedade, Glauber Braga!
Sâmia Bomfim, deputada federal

Entenda o caso

Durante a discussão, Gabriel Costenaro chamou Braga de "burro" e de "fraco" e falou algo sobre uma mulher —por quem, aos gritos, o deputado dizia ter muito respeito. Em seguida, Braga empurrou e chutou o militante do MBL para fora da Câmara.

Braga e Costenaro prestaram depoimento à Polícia Legislativa. O deputado Kim Kataguiri (Uniao-SP), que havia se reunido com Costenaro mais cedo, foi ao local e discutiu com Braga.

Continua após a publicidade

Costenaro é um dos nomes lançados pelo grupo como pré-candidato a vereador no Rio. Ele integra um núcleo batizado de "Inimigos Públicos", caravana para percorrer universidades brasileiras e atacar o que consideram doutrinas esquerdistas.

No ano passado, Costenaro participou de uma confusão na UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina) em que houve relato de agressão por parte de alunos. A universidade divulgou nota na qual manifestou preocupação com o MBL e disse estar monitorando ações do movimento.

O grupo de Costenaro também se envolveu em uma confusão na PUC-SP, na qual foi expulso por estudantes.

Ele também é suspeito de, junto com outras sete pessoas, ter agredido alunos e uma funcionária terceirizada em um dos prédios da reitoria da UFPR (Universidade Federal do Paraná).

'Não peço desculpas', diz deputado

"Assumo as minhas responsabilidades e não peço desculpas por nada que fiz", disse Glauber Braga. Segundo o deputado, é a quinta vez que Costenaro o interpela com provocações.

Continua após a publicidade

É a quinta vez. A última, no Rio de Janeiro, ele ameaçou a mãe de um militante nosso, disse que sabia onde ela morava. Ela tem 70 anos. Agora, aqui no Congresso, com um sorriso irônico esperando para provocar, levantar uma câmera. Não temos que aguentar ameaça, intimidação de fascista de plantão em todo lugar que a gente está. Não vamos aceitar e achar normal.
Glauber Braga, deputado federal

Cassação por quebra de decoro

O deputado Eduardo Bolsonaro (PL-SP) disse que PL vai ao Conselho de Ética. Nas redes sociais, o parlamentar afirmou que seu partido vai entrar com processo por quebra de decoro parlamentar no Conselho de Ética da Câmara.

O MBL divulgou nota na qual afirma que o deputado Kim Kataguiri (União-SP) vai pedir a cassação de Glauber Braga. "O porta-voz do Movimento Brasil Livre, Gabriel Costenaro, foi agredido e expulso da Câmara Federal a chutes pelo deputado Glauber Braga. Costenaro estava trabalhando contra a regulamentação do Uber e, na saída para o almoço, foi abordado pelo deputado, que começou a fazer acusações e o empurrou para fora", diz a nota.

"Ao final, ele e Gabriel Costenaro foram para a delegacia, onde o deputado Kim Kataguiri foi ao encontro de seu colega de MBL", acrescentou o MBL. De acordo com o texto, "nesse momento, Glauber Braga começou a chamar Kataguiri de nazista e tentou agredi-lo, mas foi contido por outras pessoas no local. Após as atitudes vexatórias e violentas do deputado, Kim Kataguiri afirmou que irá pedir a cassação do psolista".

Deixe seu comentário

Só para assinantes