Conteúdo publicado há 1 mês

Josias: Porrada vira prática no Congresso; Glauber devia ter outra reação

O deputado federal Glauber Braga (PSOL-RJ) deveria ter reagido de outra maneira às provocações do MBL na Câmara dos Deputados, disseram os colunistas Josias de Souza e Tales Faria no UOL News da manhã desta quarta-feira (17).

Um militante do movimento foi à Câmara nesta terça-feira (16) provocar Glauber, que empurrou o visitante para fora da Casa legislativa.

É difícil resistir às provocações de um grupo como o MBL, que se notabiliza pela provocação rasteira. Para se diferenciar, o deputado Glauber precisaria ter outro comportamento, se não se iguala tudo na base da porrada. Isso tem se tornado uma prática no Congresso Nacional.

O parlamento não pode ser resumir a isso. Um parlamentar como o Glauber, que se considerou ofendido por um personagem que estava ali nos corredores do Congresso, tem outras formas de reagir que não fossem os empurrões e os pontapés. Não acho que isso qualifique o parlamentar com seu discurso antifascista.

Se ele quer se diferenciar, não pode utilizar o mesmo procedimento do seu agressor. Não se reage à violência, pelo menos no ambiente parlamentar, com mais violência e desqualificação.

Ele também lembrou do episódio envolvendo os deputados Nikolas Ferreira (PL-MG) e Washington Quaquá (PT-RJ).

Outro dia, estava o deputado Washington Quaquá dando um 'bofete' na cara do deputado Messias Donato, no plenário. O Quaquá usa uma expressão homofóbica para se referir a Nikolas Ferreira e dá um 'bofete' nesse Messias Donato.

Essa desqualificação do Quaquá passou para o PT como algo natural.

Tales: Glauber foi derrotado pela provocação do MBL

Continua após a publicidade

O deputado não poderia ter aceitado esse tipo de provocação do MBL, disse o colunista Tales Faria.

É evidente que Glauber foi derrotado pela provocação do MBL. Um deputado não pode se deixar derrotar por esse tipo de provocação.

Não cabe ao Glauber aceitar esse tipo de provocação. O MBL faz isso.

O UOL News vai ao ar de segunda a sexta-feira em duas edições: às 10h com apresentação de Fabíola Cidral e às 17h com Diego Sarza. O programa é sempre ao vivo.

Quando: De segunda a sexta, às 10h e 17h.

Onde assistir: Ao vivo na home UOL, UOL no YouTube e Facebook do UOL.

Continua após a publicidade

Veja a íntegra do programa:

Deixe seu comentário

Só para assinantes