Conteúdo publicado há 1 mês

Não me orgulho, mas não me arrependo, diz Glauber sobre agressão

O deputado federal Glauber Braga (PSOL-RJ) disse hoje (24) que não se arrepende de ter agredido um militante do MBL (Movimento Brasil Livre) na Câmara, mas que não se orgulha do que fez.

Ao UOL News desta manhã, o parlamentar também afirmou que não teme perder seu mandato por conta do episódio, mas que lutará por ele "até o fim". O pedido de cassação já chegou ao Conselho de Ética da Casa.

Não me orgulho daquilo que fiz, mas também não me arrependo. Tudo tem que ser analisado dentro de um contexto específico. Era a quinta vez que esse sujeito partia para esse tipo de provocação. Muito daquilo que ele coloca no ar não retrata o que ele faz nos bastidores, fora dos microfones.

Isso é amparado pelo apoio de deputado federal e de um grupo que tem muito dinheiro. Essa turma precisa ser exposta, e o Conselho de Ética servirá também para isso.

Falo com todas as letras: não me arrependo. A esquerda brasileira tem que montar comitês de segurança e trabalhar para entender que está sob ataque de milícias fascistas. Não posso vir a público com o semblante do arrependido como se o responsável por esse conjunto de agressões, que têm uma relação direta com o processo de fascistização da política brasileira, tenha naquele que foi agredido a responsabilidade pelo que foi feito.

Não me orgulho, mas coloco qualquer ser humano nas condições que foram submetidas a mim por conta desse agressor, ainda não tendo naquele momento uma representação da Polícia Legislativa, se não faria exatamente a mesma coisa que eu fiz. Glauber Braga, deputado federal (PSOL-RJ)

O deputado afirmou que não tem maioria na Comissão de Ética, mas disse que vai "lutar com todas as forças" para que a cassação não aconteça.

Não estou com receio [de ser cassado]. Levarei todos os meios disponíveis para provar e demonstrar que o que aconteceu foi uma ação reiterada de uma milícia fascista, que não atuou simplesmente contra mim. Não é um caso pontual ou isolado. Isso vem acontecendo em várias regiões no Brasil.

Essa representação no Conselho de Ética será uma oportunidade para demonstrar o que essa turma vem fazendo e para que eles tenham a sua devida responsabilização.

Continua após a publicidade

Vou lutar por esse mandato até o fim porque ele me foi conferido por milhares de eleitores do Rio de Janeiro, mas eu não vou dobrar a minha militância política a partir exclusivamente do salvamento do mandato do espaço institucional. Glauber Braga, deputado federal (PSOL-RJ)

Na visão do deputado, as vítimas de agressões físicas de membros do MBL também devem responder com o uso da força, caso haja necessidade.

Não estou defendendo que se organizem grupos para ir às atividades deles [do MBL] para agredi-los, mas que se defendam das injustas agressões realizadas por eles. A legislação brasileira permite que isso seja feito. Não estou falando nada que seja uma ação extralegal.

Se um sujeito vem ao seu encontro e exercendo violência física, e se há a necessidade de você se defender fisicamente, você tem que fazer. Glauber Braga, deputado federal (PSOL-RJ)

Confira a entrevista do deputado federal Glauber Braga (PSOL-RJ) na íntegra:

Continua após a publicidade

O UOL News vai ao ar de segunda a sexta-feira em duas edições: às 10h com apresentação de Fabíola Cidral e às 17h com Diego Sarza. O programa é sempre ao vivo.

Quando: De segunda a sexta, às 10h e 17h.

Onde assistir: Ao vivo na home UOL, UOL no YouTube e Facebook do UOL.

Deixe seu comentário

Só para assinantes