PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Conteúdo publicado há
3 meses

Anvisa remarca reunião com Saúde sobre autotestes para amanhã

Anvisa analisa a liberação do autoteste para venda em farmácias - Marcello Casal/ABR
Anvisa analisa a liberação do autoteste para venda em farmácias Imagem: Marcello Casal/ABR

Do UOL, em São Paulo

20/01/2022 16h03

Depois de informar que a reunião sobre os autotestes para detecção de covid-19 seria na segunda-feira, a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) informou que a reunião com o Ministério da Saúde vai acontecer amanhã (21), a partir das 14h30. Segundo a agência, o ministério conseguiu um reagendar.

Ontem, a agência decidiu, em reunião de diretoria, adiar a liberação do autoteste no país. O pedido de liberação foi feito pelo Ministério da Saúde na semana passada. Por 4 votos a 1, a agência deu um prazo de 15 dias para que o ministério apresente informações adicionais sobre o uso dos testes.

Na nota técnica enviada à Anvisa, o ministério afirmou que a autotestagem é "uma estratégia adicional para prevenir e interromper" a transmissão do coronavírus, ao lado do isolamento social e do uso de máscaras, já que "podem ser realizados em casa ou em qualquer lugar, são fáceis de usar e produzem resultados rápidos".

O documento traz os parâmetros que os fabricantes devem seguir em relação ao produto e à embalagem. Determina, também, a manutenção de um canal de comunicação por telefone gratuito para suporte aos usuários, como forma de ajudar as pessoas a utilizar o autoteste e tomar uma providência diante do resultado positivo.

Mas os diretores da Anvisa entenderam que o governo precisa esclarecer, entre outros pontos, se haverá um mecanismo para notificar os casos positivos e de que forma estes números serão incluídos nos dados oficiais.

Saúde vai enviar dados adicionais, garante Queiroga

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, disse que enviará os dados solicitados pela Anvisa. Ele disse que a pasta "mantém a posição em favor da liberação dos autotestes de covid-19 para a venda em farmácias".

"Vamos complementar as informações solicitadas pela Anvisa. Em relação aos testes no SUS, as demandas têm sido atendidas. Até semana finalizarem [sic] o envio de 15 mi de testes", escreveu nas redes sociais.

Defendidos nesta semana pelo presidente Jair Bolsonaro (PL), os autotestes já são usados na Europa e nos Estados Unidos. Com eles, o próprio paciente é quem coleta a sua amostra, em casa, e tira o resultado conforme as instruções do fabricante.

Coronavírus