Topo

É pouco provável achar destroços do voo MH370 na superfície, diz Austrália

Em Sydney

2014-04-28T07:52:51

28/04/2014 07h52

O primeiro-ministro australiano, Tony Abbott, admitiu nesta segunda-feira (28) que é "muito pouco provável" encontrar destroços do avião do voo MH370 na superfície do mar e que é necessário intensificar a busca submarina.

"Tenho a obrigação de dizer que é muito pouco provável que, a esta altura, consigamos encontrar destroços da aeronave na superfície do oceano (Índico)", disse a respeito do avião da Malaysian Airlines desaparecido em 8 de março com 239 pessoas a bordo.

De acordo com Abott será necessário intensificar a busca submarina ao "humanamente possível".

"Se for necessário, teremos que rastrear (o fundo do mar) de toda a zona provável do acidente, que é de aproximadamente 700 quilômetros por 80 km", disse o chefe de Governo ao ser questionado sobre as dimensões da área de busca.

Entenda

O Boeing 777 da Malaysia Airlines decolou de Kuala Lumpur rumo a Pequim, mas desapareceu dos radares civis da Malásia cerca de 40 minutos depois.

A bordo, viajavam 154 chineses, 50 malaios (12 da tripulação), sete indonésios, seis australianos, cinco indianos, quatro franceses, três americanos, dois neozelandeses, dois ucranianos, dois canadenses, um russo, um holandês, um taiuanês e dois iranianos - estes últimos embarcaram com passaportes roubados de um italiano e de um austríaco.

$escape.getH()uolbr_geraModulos('embed-infografico','/2014/acidente-voo-mh370-malaysia-airlines-1396025276885.vm')

Mais Notícias