PUBLICIDADE
Topo

Meio Ambiente

Incêndios na Amazônia são 'ameaça de genocídio' para indígenas, alerta ONG

Relatório da ONG Land is Life aponta que os "focos de calor" aumentaram 259,28% no Brasil em 2019 - Gustavo Basso/NurPhoto via Getty Images
Relatório da ONG Land is Life aponta que os "focos de calor" aumentaram 259,28% no Brasil em 2019 Imagem: Gustavo Basso/NurPhoto via Getty Images

26/08/2020 20h15Atualizada em 26/08/2020 21h02

A ONG Land is Life disse hoje que os incêndios na Amazônia representam uma "ameaça de genocídio" para os povos indígenas que vivem em isolamento voluntário, após estudar as consequências dos incêndios de 2019 em populações de Brasil, Bolívia e Paraguai.

"Denunciamos uma ameaça de genocídio desses povos indígenas", disse em entrevista coletiva Antenor Vaz, principal autor do relatório "O fogo, uma das ameaças aos povos indígenas isolados".

O relatório da ONG, com sede em Nova York, analisou 99 territórios indígenas onde há registro de povos isolados em Brasil, Bolívia e Paraguai, e constatou que, em 2019, os "focos de calor" aumentaram 259,28% no Brasil, 258,25% na Bolívia e 185,12% no Paraguai.

"À medida que avança a nova temporada de incêndios florestais, a situação de vulnerabilidade extrema dos povos indígenas isolados torna-se crítica", alertou a organização.

Para Vaz, cabe a classificação de "genocídio", uma vez que este tipo de população depende do território em que vive. "Vemos que há esforços deliberados, desenvolvimentos deliberados entre todos esses territórios, nesses países, para eliminar estas pessoas em isolamento."

Adamo Diego Cusi, ativista dos direitos dos povos indígenas e ambientais da Bolívia e representante da etnia takana, declarou que não se deve esquecer "da vulnerabilidade do sistema imunológico dos povos isolados. Por isso, precisamos que o estado implemente os cordões sanitários baseados no princípio de não contato".

Meio Ambiente