PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
1 mês

Ex-presidente da Libéria, condenado por crimes contra a humanidade, processa país

26.set.2013 - Ex-presidente da Libéria Charles Taylor é fotografado no Tribunal Especial para Serra Leoa; ele foi condenado a 50 anos de prisão por crimes contra a humanidade - Koen van Weel/Reuters
26.set.2013 - Ex-presidente da Libéria Charles Taylor é fotografado no Tribunal Especial para Serra Leoa; ele foi condenado a 50 anos de prisão por crimes contra a humanidade Imagem: Koen van Weel/Reuters

26/10/2021 14h20Atualizada em 26/10/2021 15h24

O ex-presidente da Libéria Charles Taylor, condenado a 50 anos de prisão por crimes contra a humanidade pelo seu papel na guerra civil em Serra Leoa, processou seu país por "não pagar sua aposentadoria".

Esta denúncia foi apresentada no tribunal de Justiça da Comunidade Econômica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO).

"Na denúncia, o ex-presidente afirma que a ação do governo (a rejeição de pagar sua aposentadoria) constitui uma violação de seus direitos humanos", segundo um comunicado do tribunal.

Charles Taylor, condenado em 2012 a 50 anos de prisão por crimes contra a humanidade e crimes de guerra durante a guerra civil (1991-2002) em Serra Leoa, cumpre sua pena em uma prisão britânica.

Contatado pela AFP, Adama Dempster, secretário da Plataforma da sociedade civil pela defesa dos direitos civis na Libéria, declarou que Taylor "não foi condenado por crimes cometidos na Libéria, então isso não afeta seus direitos aqui".

Internacional