PUBLICIDADE
Topo

Meio Ambiente

Conteúdo publicado há
2 meses

Bolsonaro edita decreto que proíbe queimadas em todo o Brasil por 120 dias

7.ago.2020 - Queimadas em Rondônia, próxima à Flona do Jacundá - Bruno Kelly/Amazônia Real
7.ago.2020 - Queimadas em Rondônia, próxima à Flona do Jacundá Imagem: Bruno Kelly/Amazônia Real

Luci Ribeiro

Brasília

29/06/2021 09h08Atualizada em 29/06/2021 09h53

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) editou decreto que proíbe o emprego do fogo em práticas agropastoris e florestais de todo o Brasil pelo prazo de 120 dias. O ato está publicado no DOU (Diário Oficial da União) de hoje e é assinado também pelo novo ministro do Meio Ambiente, Joaquim Alvaro Pereira Leite.

A suspensão temporária de queimadas, no entanto, não se aplica a alguns casos, como:

  • práticas de prevenção e combate a incêndios realizadas ou supervisionadas pelas instituições públicas responsáveis pela prevenção e pelo combate aos incêndios florestais no país
  • práticas agrícolas de subsistência executadas pelas populações tradicionais e indígenas
  • controle fitossanitário, desde que autorizado pelo órgão ambiental competente

Também ficam liberadas as queimas controladas, em áreas não localizadas nos biomas Amazônia e Pantanal, desde que sejam imprescindíveis à realização de práticas agrícolas e previamente autorizadas pelo órgão ambiental estadual ou distrital.

Em 2019, em virtude do aumento de incêndios no país, sobretudo na Amazônia, também houve suspensão do uso do fogo em áreas rurais, por 60 dias, entre os meses de agosto e setembro. Em julho do ano passado, o governo também decretou suspensão de queimadas, também pelo período de quatro meses, como a decisão publicada hoje.

Ontem, em outra frente de ações preventivas e repressivas a delitos ambientais, em especial o desmatamento ilegal, o governo autorizou a atuação das Forças Armadas na GLO (Garantia da Lei e da Ordem) nas terras indígenas, em unidades federais de conservação ambiental, em áreas de propriedade ou sob posse da União e, se requerido por governadores, em outras áreas dos estados do Amazonas, Mato Grosso, Pará e Rondônia. As tropas irão trabalhar nessas áreas pelo período de 28 de junho a 31 de agosto de 2021.

Meio Ambiente