PUBLICIDADE
Topo

Meio Ambiente

Conteúdo publicado há
4 meses

Alemanha critica plano da UE para reclassificar energia nuclear

Getty Images
Imagem: Getty Images

Em Berlim (Alemanha)

03/01/2022 14h36

Os governos da Alemanha e da Áustria se posicionaram firmemente contra o plano da Comissão Europeia de classificar o gás e a energia nuclear como "fontes verdes" nesta segunda-feira (3).

"Há uma posição unânime no governo de Berlim sobre a avaliação de classificação das fontes de energia propostas pela UE", disse o porta-voz do governo, Steffen Hebestreit, ao ser questionado por jornalistas se haviam discordâncias entre os três partidos que formam o novo Executivo.

Hebestreit ainda lembrou que o plano do governo aprovado recentemente pela coalizão destaca que é preciso abandonar a energia atômica por ela ser perigosa e não sustentável no longo prazo enquanto considera o gás uma "tecnologia de passagem" e necessária apenas até chegar a outras formas de energia limpa.

Já a Áustria foi mais incisiva e disse que se os planos da Comissão forem adiante "eles serão processados". Segundo a ministra para o Clima, Ambiente e Energia, Leonore Gewessler, "a energia nuclear é perigosa e não representa uma solução para a luta contra as mudanças climáticas".

"Examinaremos o rascunho atentamente e temos já pronto um parecer legal sobre essa inclusão", pontuou ainda a ministra, ressaltando que o governo austríaco tem "uma posição muito clara" sobre o tema.

O documento sobre o assunto foi apresentado em forma de rascunho para os governos do bloco europeu no fim de semana. Entre os pontos mais polêmicos, estão critérios para classificar o gás e a energia nuclear como "fontes verdes" e, assim, permitir o financiamento desse tipo de energia.

Para a Comissão, a inclusão faria com que o bloco atingisse suas metas de sustentabilidade para a redução dos gases que provocam o efeito estufa. Defendendo o projeto, estão os governos da França, Polônia e República Tcheca.

Meio Ambiente