PUBLICIDADE
Topo

Blocos de rua

Sereianos transforma centro de São Paulo em mar democrático

Foliões se divertem no bloco Sereianos na Praça da República, na região central de São Paulo - Diego Padgurschi / UOL
Foliões se divertem no bloco Sereianos na Praça da República, na região central de São Paulo Imagem: Diego Padgurschi / UOL

Cristiane Tada

Colaboração para o UOL, em São Paulo

23/02/2019 13h29

Criaturas marinhas de toda sorte ocuparam a Praça da República, em São Paulo, no começo dessa tarde de sábado para curtir o Bloco Sereianos. O vendedor Cleiton Damasceno, veio de Ariel, personagem da Disney com direito a barba vermelha de tinta e glitter. ' Eu sou 1/3 sereia', brincou.

Os amigos professores Lais Loesch e Eduardo Cesar também capricharam no visual sereio. " Adoro as fantasias e aqui o clima é ótimo, ninguém me enche com assédio", destacou ela.

Isadora Zendron, uma das organizadoras do bloco, confirma. "Geralmente nos blocos em SP as pessoas não vão tão fantasiadas e aqui tá tudo liberado, é montação mesmo, quase uma sapucaí. Fizemos o bloco para isso".
 
Em quatro anos de existência, o Sereianos tem público cativo que extrapola a comunidade LGBT como o artesão Daniel de Oliveira que veio no seu terceiro desfile do bloco vestido do personagem Aquaman.

Apesar de ser hétero, ele elogiou crescimento dos blocos LGBTs nos últimos dois anos. "São os melhores blocos, mais livres, as pessoas podem ir vestidas como elas querem". Para ele o cenário político pode ter influenciado um pouco no público este ano. "Era para estar bem mais lotado, mas acho que esse clima do novo governo pode ter inibido as pessoas de irem as ruas".

Mas nada impediu as amigas drags Satira Jugle e Ayla Woodsen, também sereias graduadas de outros carnavais neste cardume, a curtirem um dos seus blocos preferidos. Elas destacaram as músicas pop e a quantidade de homens bonitos entre os foliões. " A gente gosta porque as gays estão todas aqui e ainda dá pra dar um close de sereia", disse Ayla.

Blocos de rua