Amanda Cotrim

Amanda Cotrim

Siga nas redes
Só para assinantesAssine UOL
Reportagem

Milei visita Israel e promete levar embaixada para Jerusalém; Hamas condena

Em visita a Israel nesta terça-feira (6), o presidente argentino Javier Milei se encontrou com o presidente do país, Isaac Herzog, condenou os ataques terroristas do Hamas em 7 de outubro do ano passado e confirmou sua decisão de mudar a embaixada argentina de Tel Aviv para Jerusalém.

O argentino deve se reunir com o premiê Benjamin Netanyahu na quarta-feira (7).

Milei é o primeiro chefe de Estado latino-americano a visitar Israel depois que começou a guerra do país contra o Hamas na Faixa de Gaza.

Em nota divulgada em grupos de redes sociais e confirmada por veículos de imprensa, o Hamas condenou as declarações do presidente argentino.

Consideramos isso uma violação dos direitos do povo palestino à sua terra e das normas do Direito internacional (...) Fazemos um chamado ao presidente argentino para que reverta esta decisão injusta e equivocada, que coloca a Argentina como sócia de uma ocupação sionista em suas violações contra o povo palestinos e seus direitos nacionais.
Hamas, em nota

Trump transferiu embaixada; Bolsonaro prometeu

Com a promessa de transferir a embaixada, Milei dá sequência a um movimento iniciado pelo então presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, em 2017

A grande maioria dos países mantém suas embaixadas em Tel Aviv, uma vez que Jerusalém Oriental também é reivindicada como capital de um futuro Estado palestino.

Em 2017, no entanto, Trump ordenou a transferência da embaixada norte-americana de Tel Aviv para Jerusalém, ação que inflamou os ânimos no Oriente Médio e provocou uma onda de protestos na Faixa e Gaza e na Cisjordânia. Apesar de controversa, a mudança não foi revertida pelo atual presidente dos EUA, Joe Biden.

Continua após a publicidade

Países como Guatemala, Honduras e Kosovo também levaram suas sedes diplomáticas para Jerusalém, mas essa abordagem ainda é amplamente minoritária na comunidade internacional, que a vê como um entrave para as negociações de paz entre árabes e israelenses.

O ex-presidente Jair Bolsonaro também chegou a dizer que transferiria a embaixada brasileira para Jerusalém, mas acabou recuando.

Autoridades israelenses celebram decisão de Milei

Em sua chegada a Israel, Milei foi recebido no aeroporto pelo ministro das Relações Exteriores, Israel Katz, que agradeceu o argentino pela decisão de transferir a embaixada, uma medida, segundo ele, de alto impacto político.

"Obrigado, senhor presidente Javier Milei, por sua declaração sobre a transferência da embaixada da Argentina em Israel para Jerusalém. Viva a liberdade, caralho", escreveu o político em suas redes sociais. O bordão virou uma marca da campanha de Milei.

Herzog agradeceu Milei por ter escolhido Israel para sua primeira visita como presidente.

Continua após a publicidade

O povo de Israel tem imensa amizade com a Argentina, e a sua visita aqui exemplifica a relação única que temos e o fato de termos tantos israelenses cujas famílias são originárias da Argentina. Você demonstrou seu amor e carinho tanto pelo povo judeu quanto pelo Estado-nação do povo judeu, o Estado de Israel, e agradecemos de todo o coração por isso
Isaac Herzog, presidente de Israel

Nesta terça, o argentino visitou o Muro das Lamentações e se emocionou em diversos momentos.

No roteiro internacional de Milei, também está previsto um encontro com o papa Francisco, que é argentino, no Vaticano.

(Com informações da ANSA)

Reportagem

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes