PUBLICIDADE
Topo

Pagodão eletrônico, samba duro: Anitta bebe nas fontes musicais de Salvador

Anitta na escadaria da Igreja do Passo, que foi eternizada no filme "O Pagador de Promessas" (1962) - Divulgação
Anitta na escadaria da Igreja do Passo, que foi eternizada no filme "O Pagador de Promessas" (1962) Imagem: Divulgação
André Santana

André Santana é jornalista, cofundador do Instituto Mídia Étnica e do portal Correio Nagô

Colunista do UOL

22/09/2020 04h03

Em "Me Gusta", nova aposta da carreira internacional de Anitta, sons da Bahia se conectam à música mundial, com groove do pagode e do arrocha. O clipe, gravado no verão, só foi lançado nesta sexta-feira (18).

Com mais de 7 milhões de visualizações em menos de 24 horas do lançamento no YouTube, o Pelourinho, cenário do vídeo, mais uma vez ganha destaque internacional. A música é uma amostra das novas sonoridades produzidas na Bahia, em especial o pagodão eletrônico.

O arrocha e o pagodão eletrônico são defendidos na música pelo produtor musical Rafa Dias e o guitarrista Wallace Chibatinha, coautores de "Me Gusta".

Os artistas integram o grupo Áttooxxà, da nova safra de bandas que conectam ritmos locais a referências do pop mundial.

Áttooxxà - Rafael Ramos  - Rafael Ramos
Attooxxá é formado por Raoni (voz), Rafa Dias (DJ e produtor musical), Chibatinha (guitarra) e Oz (voz).
Imagem: Rafael Ramos

Baiana System e Afrocidade são outros dois bons representantes desta geração de músicos curiosos pelos sons do mundo a serviço da 'quebradeira' que não deixa ninguém parado. "Me Gusta" é a prova disso.

A banda Áttooxxà despontou, em 2018, com o sucesso "Elas Gostam (Popa da Bunda)" na interpretação de Márcio Victor do Psirico.

Essa suingueira que, por meio de sintetizadores, incorpora batidas eletrônicas ao pagode baiano, já vinha sendo experimentada por grupos como Parangolé, Fantasmão, Psirico e o cantor Igor Kannário.

É uma variação da música feita por bandas já consagradas nacionalmente como É O Tchan e Harmonia do Samba, que se mantêm mais próximas ao samba de roda do Recôncavo da Bahia, preservado em cidades como Santo Amaro e Cachoeira.

Samba duro de Salvador

Uma importante transformação do samba tradicional que serve de inspiração para todos esses artistas e bandas citados até aqui é o samba duro ou samba junino, desenvolvido em Salvador durante as festas juninas.

Ainda hoje, grupos de samba organizam arrastões que percorrem bairros populares da cidade, com um ritmo mais acelerado e incorporação de timbaus e outros instrumentos percussivos, sem amplificadores. Os cantores puxam no gogó e o público acompanha em coro e palmas o cortejo.

Do samba junino, surgiram artistas como Beto Jamaica, Tatau, Ninha, Márcio Victor, Tonho Matéria e tantos outros.

É o Tchan - Reprodução/Instagram - Reprodução/Instagram
É O Tchan é responsável por músicas de sucessos, que unem o samba de roda do Recôncavo e o samba duro de Salvador
Imagem: Reprodução/Instagram

Todas essas variações do samba são captadas pelos atuais grupos do pagodão, que ainda conectam ritmos de outras periferias do mundo, a exemplo do funk e do rap.

Em "Me Gusta", as bases de guitarra, característica marcante do Áttooxxà, se misturam ao reggaeton caribenho e à marcação do arrocha, outro ritmo que encontra acolhida entre os soteropolitanos.

Samba Reggae internacionalizou o Pelourinho

A popularização musical do Pelourinho se deu por meio do samba reggae, gênero percussivo criado na década de 1980, pelo maestro Antônio Luís Alves de Souza, o Neguinho do Samba (1955-2009).

Iniciou como batida do Olodum e foi responsável por um movimento cultural que envolve blocos afro, bandas de axé e pagode e artistas independentes do carnaval da Bahia. Além de atrair os olhares e ouvidos do mundo.

Antes de Spike Lee e Michael Jackson, que em 1996 gravaram clipe com o Olodum, no Pelourinho, artistas como Paul Simon e Jimmy Cliff já haviam se encantado com a vibração percussiva do samba reggae.

Banda Didá - Divulgação - Divulgação
Banda Didá é o elo entre o samba reggae criado por Neguinho do Samba e o empoderamento feminino defendido por Anitta
Imagem: Divulgação

As novas gerações continuam fazendo a conexão entre as células rítmicas baianas e a música pop mundial.

A estreia de "Me Gusta" superou lançamentos de artistas como Justin Bieber e Lady Gaga. Na sexta-feira, o clipe ficou entre os 10 vídeos em alta mundialmente, sendo o mais visto no Brasil.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.