Carlos Madeiro

Carlos Madeiro

Siga nas redes
Reportagem

Maceió deixa luzes de Natal apagadas em parada LGBTQIA+: 'Ficamos pasmos'

A Prefeitura de Maceió não acendeu a tradicional iluminação de Natal durante a parada LGBTQIA+ que ocorreu ontem na orla da capital alagoana. O evento reuniu cerca de 40 mil pessoas, segundo a organização.

O que aconteceu

As luzes apagadas chamaram a atenção dos participantes, que fizeram imagens e postaram nas redes sociais. O prefeito João Henrique Caldas, o JHC (PL), foi marcado em várias publicações, mas não se pronunciou.

Desligamento aconteceu por medida de segurança, informou a Prefeitura de Maceió. A justificativa é que havia um elevado número de pessoas na orla e o risco de choques elétricos.

Foi estranho, ficamos pasmos. A orla estava lotada de turistas, e eles perderam a chance de ver aquela decoração bonita. Nós, do movimento, ficamos tristes, porque ainda existe o preconceito. O movimento deu brilho.
Messias Mendonça, gerente de Articulação e Monitoramento de Políticas LGBT de AL e um dos coordenadores da parada

"Total preocupação" com os acontecimentos na parada, declarou a OAB-AL. A manifestação foi feita por nota pela Comissão da Diversidade Sexual e de Gênero da Ordem dos Advogados do Brasil - Alagoas.

Participantes da parada LGBT contestaram a versão da prefeitura. Muitos citaram o dia em que ocorreu o lançamento das luzes de Natal, que teria reunido mais pessoas do que o registrado na parada e todas as luzes ficaram acesas.

O fluxo de pessoas na orla sempre foi intenso para visitar a iluminação e a árvore; essa justificativa, para nós, não vai colar. Foi um claro boicote mesmo.
Gabrielly Argolo, publicitária

Inauguração das luzes de Natal: praia lotada no dia 22 de novembro
Inauguração das luzes de Natal: praia lotada no dia 22 de novembro Imagem: Prefeitura de Maceió
Continua após a publicidade

Alguns vídeos mostram a decoração sendo acesa logo após a passagem do trio elétrico da festa. A parada aconteceu no fim de tarde e começo da noite.

Segundo os moradores do local, as luzes de Natal da orla estão sendo acesas por volta das 17h. "Por volta das 20h, estava tudo completamente apagado. Conforme o trio passava, começaram a acender a iluminação aos poucos", relatou Gabrielly.

Pior foi perceber que, quando o evento passou, as luzes foram imediatamente acesas na parte em que já havia passado. Ficou a parte para trás acesa e a parte em que a parada transitava apagada.
Vanessa Duarte, jornalista e empresária

Parada LGBTQIA+ em Maceió
Parada LGBTQIA+ em Maceió Imagem: Arquivo pessoal

No dia do lançamento das luzes e do "Natal de Todos Nós", a orla ficou lotada. Segundo a prefeitura, foram espalhados mais de 150 mil pisca-piscas por 500 coqueiros da orla.

O que disse a gestão municipal

Segurança e evitar choques. Em nota, a Autarquia de Iluminação Pública de Maceió informou ao UOL que os equipamentos foram desligados "visando resguardar a segurança da população e evitar choques elétricos, já que aconteciam dois eventos, reunindo milhares de pessoas simultaneamente na Orla de Maceió".

Continua após a publicidade

Mesmo com as placas, avisos e sinalizações, devido ao intenso fluxo de pessoas, havia o risco de eventuais acidentes.
Prefeitura de Maceió

O que disse a OAB-AL

É fundamental que as atitudes tomadas sejam revistas e devidamente apuradas, a fim de que situações como as que foram presenciadas no evento não sirvam para justificativa de violências generalizadas, uma vez que a eventual tentativa de enfraquecimento de uma parcela da sociedade representativa corrobora, invariavelmente, na negativa de direitos.
Marcus Vasconcelos, presidente da comissão da OAB

Luzes acesas durante passagem do público no dia de lançamento
Luzes acesas durante passagem do público no dia de lançamento Imagem: Prefeitura de Maceió

Disputa política?

A parada 2023 teve apoio do governo de Alagoas, comandado pelo MDB. Em contrapartida, a prefeitura gerida pelo PL realizou outro evento, no bairro do Jaraguá, onde foi montado um palco com shows para receber o público após a parada.

Continua após a publicidade

Antes do evento, a prefeitura questionou na Justiça o horário e o local da concentração da parada e obteve uma liminar. A gestão municipal argumentou que já havia evento marcado no Marco dos Corais, na Ponta Verde.

Ontem, no dia da parada, uma decisão judicial derrubou essa liminar. O juiz determinou que o evento seguisse o trajeto estabelecido previamente.

A prefeitura publicou em suas redes sociais que a programação de Natal estava cancelada neste domingo, "atendendo a uma determinação judicial". O uso político do debate também foi visto com preocupação pela comissão da OAB.

Reduzir o movimento - que é legítimo - às manifestações partidárias ou eventuais embates de ordem política contribui, efetivamente, em torná-lo ainda mais invisível, ocasionando ainda mais violências e omissões a uma comunidade que já luta todos os dias para ser vista, incluída e respeitada numa sociedade que historicamente já apaga suas luzes todos os dias, de forma simbólica.
Marcus Vasconcelos, da OAB

Reportagem

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes