PUBLICIDADE
Topo

Chico Alves

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Santos Cruz fala em "vergonha" após Exército livrar Pazuello

O então ministro-chefe da Secretaria de Governo, Carlos Alberto dos Santos Cruz, em 2019 - DIDA SAMPAIO/ESTADÃO CONTEÚDO
O então ministro-chefe da Secretaria de Governo, Carlos Alberto dos Santos Cruz, em 2019 Imagem: DIDA SAMPAIO/ESTADÃO CONTEÚDO
Chico Alves

Chico Alves é jornalista, por duas vezes ganhou o Prêmio Embratel de Jornalismo e foi menção honrosa no Prêmio Vladimir Herzog. Foi editor-assistente na revista ISTOÉ e editor-chefe do jornal O DIA. É co-autor do livro 'Paraíso Armado', sobre a crise na Segurança Pública no Rio, em parceria com Aziz Filho.

Colunista do UOL

04/06/2021 08h52Atualizada em 04/06/2021 08h54

Ex-ministro da Secretaria de Governo de Jair Bolsonaro (sem partido), o general da reserva Carlos Alberto dos Santos Cruz se manifestou pelas redes sociais sobre a decisão do comandante do Exército, Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira, de não punir o general Eduardo Pazuello por participar de ato político em apoio ao presidente.

Apesar de se negar a comentar a decisão, Santos Cruz escreveu que "não se pode aceitar a subversão da ordem, da hierarquia e da disciplina no Exército, instituição que construiu seu prestígio ao longo da história com trabalho e dedicação de muitos". E reforçou: "Péssimo exemplo para todos. Péssimo para o Brasil".

No texto, publicado na íntegra no Facebook, o general da reserva explicou que não fez nenhum comentário ontem "por vergonha", já que considera o conjunto dos fatos uma "desmoralização para todos nós".

"Houve um ataque frontal à disciplina e à hierarquia, princípios fundamentais à profissão militar. Mais um movimento coerente com a conduta do Presidente da República e com seu projeto pessoal de poder. A cada dia ele avança mais um passo na erosão das instituições", criticou.

Ele pede a união de todos os militares e dos comandantes para evitar a politização das Forças Armadas.

VERGONHA! Ontem, 3 de junho de 2021, fui surpreendido com telefonemas e mensagens de dezenas de jornalistas sobre o...

Publicado por General Santos Cruz em Sexta-feira, 4 de junho de 2021