PUBLICIDADE
Topo

Chico Alves

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Dono da Rede TV cita Goebbels para pedir censura a pesquisas de opinião

Marcelo de Carvalho, sócio-fundador da Rede TV - Divulgação/RedeTV!
Marcelo de Carvalho, sócio-fundador da Rede TV Imagem: Divulgação/RedeTV!
Chico Alves

Chico Alves é jornalista, por duas vezes ganhou o Prêmio Embratel de Jornalismo e foi menção honrosa no Prêmio Vladimir Herzog. Foi editor-assistente na revista ISTOÉ e editor-chefe do jornal O DIA. É co-autor do livro 'Paraíso Armado', sobre a crise na Segurança Pública no Rio, em parceria com Aziz Filho.

Colunista do UOL

17/09/2021 10h54

O empresário bolsonarista Marcelo de Carvalho, sócio-fundador da Rede TV, publicou hoje em suas redes sociais um pedido para que o ministro Luis Roberto Barroso, presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), censure pesquisas de opinião. Ele compartilhou reportagem da Folha de S. Paulo sobre a última pesquisa Datafolha em que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva aparece com 56% de intenções de votos contra 31% de Jair Bolsonaro em um eventual segundo turno das eleições presidenciais.

"Sugestão séria, ministro Luis Roberto Barroso: suspender Datafolha e Ibope, proibindo a divulgação de pesquisas de quem errou fragorosamente nas eleições anteriores", escreveu Carvalho.

Ele cita previsões de que Fernando Haddad seria eleito presidente em 2018, Romeu Zema perderia a corrida ao governo de Minas Gerais e Dilma Rousseff e Eduardo Suplicy conseguiram vagas no Senado. O dono da Rede TV desconsidera o fato que as pesquisas de opinião não fazem prognósticos de futuro, mas buscam retratar a tendência do momento.

A seguir ele argumenta que "o criminoso Goebbels ensinou que a divulgação maciça de desinformação é a mais potente arma na doutrinação de um povo", referindo-se ao ministro da Propaganda de Adolf Hitler.

Justamente por facilitar a desinformação é que vários especialistas criticam a possibilidade de censura às pesquisas de intenção de voto na véspera e no dia da votação, incluída na proposta de reforma eleitoral que tramita na Câmara. Além de atentar contra a liberdade de informação, isso facilitaria a disseminação de pesquisas fake, que passariam a ser a única referência do eleitor.

Carvalho sugere que "institutos de pesquisa com 'erros' acima da razoabilidade ficariam suspensos das eleições seguintes para 'revisar suas metodologias'", mais uma vez desconsiderando que os levantamentos pretendem ser uma "fotografia" do momento.

A emissora que dirige é conhecida por dar espaço a apresentadores com afinidades com as posições ideológicas de Bolsonaro, como Sikêra Jr e Luís Ernesto Lacombe, que por várias vezes aparecem em último lugar nos levantamentos de audiência.