Conteúdo publicado há 2 meses
Siga nas redes
Só para assinantesAssine UOL
Opinião

Fórum de Segurança: PF mostra que bagunça no controle da Abin persiste

O diretor-presidente do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, Renato Sergio de Lima, afirmou durante entrevista ao programa Análise da Notícia que a Abin (Agência Brasileira de Inteligência) está desorganizada desde o governo do ex-presidente, Jair Bolsonaro (PL).

A Polícia Federal está mostrando a completa bagunça no controle dos sistemas de inteligência que ainda persistem nesse governo, e que foram incentivadas no governo anterior. Renato Sergio de Lima

A PF investiga um esquema de espionagem ilegal da Abin e, de acordo com Renato, a agência não tem razão de existir da maneira como tem atuado e funcionado.

A Abin é uma instituição de Estado que precisa existir, mas não da atual forma, pois está bastante desorganizada. A grande questão é que ninguém sabe direito o que a Abin faz e para que serve. Renato Sergio de Lima

O especialista também afirmou que a função de uma agência de inteligência é produzir informações estratégicas sobre terrorismo e crime organizado, por exemplo, para o tomador de decisões. Entretanto, para um bom funcionamento, é essencial que existam regramentos e definições legais. Atualmente a Abin é fiscalizada pelo Congresso Nacional no Brasil.

A existência de uma agência de inteligência faz parte de todas as democracias, mas é necessário uma instância de supervisão. O serviço de inteligência precisa ter limites, mas a legislação brasileira não pôs limites. (...) é preciso criar uma estrutura de fiscalização para que uma equipe de carreira possa trabalhar em informações estratégicas. Renato Sergio de Lima

O atual modelo de funcionamento da Abin acaba subordinando a inteligência a uma lógica militar e, o fato de não existir uma fiscalização, faz com que a Abin sofra abusos e atenda uma lógica política. O diretor-presidente do Fórum Brasileiro de Segurança Pública destacou que a falta de investimentos e profissionalização faz com que a Abin seja instrumentalizada, e apontou os caminhos para uma solução.

Abin, para não ser instrumentalizada, precisa de limites e de supervisão eficiente. Renato Sergio de Lima

***

Continua após a publicidade

O Análise da Notícia vai ao ar às terças e quartas, às 13h e às 14h30.

Onde assistir: Ao vivo na home UOL, UOL no YouTube e Facebook do UOL.

Veja abaixo o programa na íntegra:

Opinião

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.