PUBLICIDADE
Topo

Josmar Jozino

"Casa-cofre" de comparsa de André do Rap escondia R$ 5,6 milhões, diz PF

Dinheiro foi achado em compartimento secreto de carro e no imóvel de Vinicyus da Costa, o "Evoque" - Difulgação/PF
Dinheiro foi achado em compartimento secreto de carro e no imóvel de Vinicyus da Costa, o "Evoque" Imagem: Difulgação/PF
Josmar Jozino

Sobre o Autor - Josmar Jozino é jornalista desde 1985. Autor de quatro livros, sendo três sobre crime organizado entre eles, "Cobras e Lagartos", obra referência sobre a facção criminosa PCC que recebeu menção honrosa do Prêmio Jornalístico Vladimir Herzog em 2005

Colunista do UOL

06/12/2020 04h02

A Polícia Federal (PF) apreendeu R$ 1,8 milhão e US$ 730 mil em uma casa-cofre em Santos (SP) relacionada a Vinicyus Soares da Costa, 31, o Evoque, apontado pelo Ministério Público Estadual (MP) como integrante do PCC (Primeiro Comando da Capital) e comparsa do foragido narcotraficante André Oliveira Macedo, 43, o André do Rap.

Segundo agentes federais, Evoque não foi localizado, mas outras duas pessoas foram presas: Uma mulher e um empreiteiro que trabalhava na construção da casa-cofre foram autuados em flagrante por crimes contra o sistema financeiro e lavagem de dinheiro.

A notícia da ligação do dono do imóvel na lavagem de dinheiro para André do Rap foi divulgada com exclusividade na noite de quinta-feira (3) pelo repórter Rodrigo Hidalgo, no Jornal da Band, exibido na no Jornal da Band.

Uma equipe de policiais federais encontrou o local após checar denúncia anônima envolvendo transação ilegal em uma casa de câmbio em Santos. O informante viu o empreiteiro de obras trocando grande quantidade de dólares por reais e avisou a PF.

Os agentes foram à casa de câmbio e apuraram que a transação financeira havia sido feita sem registro legal. O empreiteiro contou aos federais que os dólares eram parte do pagamento pelos serviços prestados na construção da casa e que o dinheiro tinha sido entregue pelo dono da residência.

Já no imóvel, os federais encontraram o dinheiro escondido pelo homem apontado como comparsa de André do Rap. Parte do dinheiro estava no compartimento secreto de um carro na garagem e o restante na casa. Os agentes disseram que a soma das moedas nacional e norte-americana totalizou a apreensão de R$ 5,6 milhões.

Polícia agora procura Evoque, que está em liberdade desde março

Uma mulher contou aos policiais que iria morar na casa. Ela acabou presa. O empreiteiro não apresentou documentos comprovando a origem dos recursos e também foi preso. O dono da casa de câmbio e dois funcionários dele foram detidos, mas liberados após o pagamento de fiança.

Os policiais federais agora estão a procura de Evoque. Ele havia sido preso com comparsas armados em 12 de março de 2018, por policiais militares, no Guarujá (SP).

Evoque está em liberdade desde março deste ano. O advogado dele, João Manoel Armôa Junior, disse que a Corregedoria da PM ainda investiga as denúncias de agressão contra seu cliente na ocasião da prisão.

Segundo Armôa Júnior, o cliente Evoque é inocente, não lava dinheiro, não é comparsa de André do Rap, não tem nenhuma relação com a apreensão realizada pela Polícia Federal na casa em Santos e não é investigado por esse fato.

Bi da Baixada, outro amigo de André do Rap, também tinha milhões em casa

Essa é a segunda vez em quatro meses que a Polícia Federal apreende dinheiro com comparsas de André do Rap em Santos. Em 31 de agosto, durante a Operação Caixa-Forte 2, agentes encontraram R$ 6 milhões em uma casa ligada a Moacir Levi Correa, o Bi da Baixada.

Ele e André do Rap foram condenados por tráfico internacional de drogas, mas acabaram soltos graças a habeas corpus concedido pelo STF (Supremo Tribunal Federal). Ambos continuam foragidos.

Os advogados de André do Rap, Anderson dos Santos Domingues e Áureo Tupinambá, disseram que as denúncias contra o cliente são ineptas, que ele é inocente e que isso será provado oportunamente. O UOL não conseguiu contato com a defesa de Bi da Baixada.