Conteúdo publicado há 2 meses
Kennedy Alencar

Kennedy Alencar

Siga nas redes
Só para assinantesAssine UOL
Opinião

É erro normalizar ideia de prender Bolsonaro só após decisão final do STF

O colunista do UOL Kennedy Alencar afirmou durante o programa Análise da Notícia que normalizar a ideia de prender o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) apenas após uma decisão final do STF (Supremo Tribunal Federal) é um erro.

Se a gente radicalizar e normalizar a ideia de que Bolsonaro só pode ser preso após uma decisão final do STF, nós estaremos repetindo o erro que cometemos em 2018 que foi tratar Bolsonaro como um político normal quando ele não era. Ele tinha homenageado Ustra, que é um torturador, tinha uma tradição de ataque à democracia na tribuna da Câmara e defendia abertamente uma proposta autoritária. Kennedy Alencar

Por outro lado, Kennedy acrescenta que uma eventual prisão sem uma decisão final do STF poderia ser usada como narrativa de perseguição.

Se for preso agora preventivamente e sem uma sentença final com trânsito em julgado e até sem o oferecimento de uma denúncia, pode soar como perseguição. (...) mas toda a investigação até agora é técnica e não persegue Bolsonaro. Tem uma delação do Mauro Cid, tem depoimentos dos ex-comandantes do Exército e da Aeronáutica que complicam Bolsonaro, então quando ele faz discurso de perseguição, não tem perseguição política ao Bolsonaro. Kennedy Alencar

O colunista do UOL disse que o processo que poderá levar Bolsonaro à prisão ainda deve demorar, mas que o ex-presidente não está acima da lei.

Se em algum momento o Bolsonaro, que é alvo de investigação, der motivo para uma prisão preventiva, ele tem que ser preso. A gente não pode normalizar a ideia de que Bolsonaro só pode ser preso após o trânsito em julgado de uma decisão final do STF porque dá aval para ele fazer o que ele quiser agora. (...) esse processo vai demorar porque ainda tem a denúncia para ser oferecida e haverá um julgamento para ser feito. Isso não é coisa rápida. Kennedy Alencar

***

O Análise da Notícia vai ao ar às terças e quartas, às 13h e às 14h30.

Onde assistir: Ao vivo na home UOL, UOL no YouTube e Facebook do UOL.

Continua após a publicidade

Opinião

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.

Deixe seu comentário

Só para assinantes