PUBLICIDADE
Topo

Madeleine Lacsko

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Bolsonaro já botou a "cara no fogo" hoje?

Conteúdo exclusivo para assinantes
Madeleine Lacsko

Madeleine Lacsko é jornalista desde 1996. Participa dos think tanks Instituto Montese pela defesa da democracia e Sociedades Digitais e Relações de Poder, da GoNew.Co. Atuou como Consultora Internacional do Unicef Angola na campanha que erradicou a pólio no país, diretora de comunicação da Change.org para a América Latina, assessora no Supremo Tribunal Federal e do presidente da Comissão de Direitos Humanos da Alesp. Trabalhou na Jovem Pan, Antagonista, CCR e Gazeta do Povo.

Colunista do UOL

22/06/2022 20h25

Na Live UOL desta quarta-feira (22), falei sobre a mudança de tom no discurso do presidente Jair Bolsonaro (PL), horas depois da prisão do ex-ministro da Educação, Milton Ribeiro, pela Polícia Federal. Em março, quando as suspeitas vieram à tona, o Bolsonaro defendeu o ex-ministro e disse que colocaria a "cara no fogo" por ele. Hoje, menos corajoso, disse que é o ex-ministro quem deve responder por eventuais irregularidades à frente do Ministério da Educação.

Com a tentativa de se afastar do caso, Bolsonaro mostra que é um presidente alheio à presidência, já que nunca tem conhecimento do que acontece em sua gestão e afirma, com frequência, que não tem como saber tudo o que acontece em seu governo e em todos os ministérios. Com as desculpas, o presidente tenta se vender como um poderoso vitimista, mas acaba se saindo melhor como um grande guru de seita religiosa. Uma figura que cria explicações cada vez mais absurdas e sem sentido, em busca de possíveis justificativas morais.

Além do ministro Milton Ribeiro, foram presos hoje também, pela Polícia Federal, os pastores Arilton Moura e Gilmar Santos, todos suspeitos de integrar um esquema de tráfico de influência e corrupção na liberação de verbas do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação para prefeituras.

Na edição da Live UOL de hoje falamos também sobre o ministro da Economia, Paulo Guedes, que disse hoje que o Brasil está atrasado no processo de adesão à Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico.

Ao lado de Felipe Moura Brasil, debato os principais assuntos do país diariamente, das 17h às 18h, com transmissão ao vivo nos perfis do UOL no YouTube, no Facebook e no Twitter.