Rogério Gentile

Rogério Gentile

Siga nas redes
Reportagem

Luiza Brunet quer R$ 1 milhão de indenização de ex-namorado por agressão

A modelo e empresária Luiza Brunet, de 61 anos, iniciou em outubro um processo na Justiça paulista no qual cobra uma indenização de ao menos R$ 1 milhão de seu ex-namorado, o empresário Lírio Parisotto.

Em junho de 2016, a modelo procurou o Ministério Público afirmando ter sido agredida fisicamente pelo então namorado durante uma viagem aos Estados Unidos, no Hotel Plaza, em Nova York. Na ocasião, declarou que já havia sofrido dois outros episódios de violência doméstica por parte dele.

Lírio foi condenado em processo criminal a uma pena de um ano de prisão em regime aberto, mas obteve a suspensão condicional da pena, passando a ter a obrigação de prestar serviços comunitários durante um ano. A condenação transitou em julgado, ou seja, é definitiva.

Agora, na ação civil, Luiza Brunet exige a indenização por danos morais e patrimoniais argumentando que, "além da humilhação, dor e sofrimento", teve a sua carreira prejudicada em consequência da agressão. Ela disse à Justiça que sofreu prejuízos profissionais, pois passou a ter de lidar com a pecha de "mulher que apanhou de homem".

"Qualquer que seja o lugar para onde Luiza Brunet se destina, trabalho ou entrevista, o tema do crime vem à tona, causando transtorno e constrangimento moral e dificultando sua contratação como modelo e atriz", afirmou no processo o advogado Nelson Nery Júnior, que a representa. "E, quando é contratada, o é por valores muito aquém dos praticados por ela antes do crime."

A modelo disse também que até hoje necessita de tratamento psicológico em razão da violência que sofreu, com crises de pânico e ansiedade.

O empresário ainda não apresentou defesa no processo cível.

Na ação penal, na qual já foi condenado, ele afirmou que as acusações eram uma "sucessão inimaginável e chocante de mentiras" e que a investigação feita pelo Ministério Público fora "parcial".

"Lírio é um homem de reputação ilibada, empresário de sucesso, pai de família. Jamais foi acusado de brigar com quem quer que seja. Nunca bateu em ninguém. Aliás, sequer se envolveu em qualquer confusão", afirmou sua defesa à Justiça.

Continua após a publicidade

Ele declarou no processo que Luiza Brunet não é vítima, mas a agressora. Disse que, em certa ocasião, precisou passar por atendimento médico após um dos seus episódios de "descontrole". Segundo o empresário, o processo penal, na verdade, foi aberto para tentar coagi-lo a celebrar um acordo de divisão de bens.

Luiza Brunet respondeu na ação que o empresário, para tentar justificar suas agressões, repetiu um método muito utilizado contra as mulheres, descrevendo-a como "descontrolada", "briguenta e "mentirosa".

Trata-se de um comportamento "abjeto", afirmou.

O processo civil não tem data para ser julgado.

Nesta semana, Luiza Brunet se solidarizou publicamente com a apresentadora Ana Hickmann, que registrou um boletim de ocorrência citando ter sido agredida pelo marido, o empresário Alexandre Bello Correa.

"Eu fiquei bastante surpresa, porque eles eram um casal de margarina, né? Mas é sempre assim, geralmente é isso que acontece, as aparências sempre enganam. Quando uma mulher chega a fazer isso, é porque já aconteceram outras coisas", afirmou Luiza Brunet em entrevista à Folha.

Reportagem

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes