Topo

Tales Faria


Deputado confirma Bebianno: "Bolsonaro foi quem falou do dossiê da suruba"

Tales Faria

Tales Faria largou o curso de física para se formar em jornalismo pela UFRJ em 1983. Foi vice-presidente, publisher, editor, colunista e repórter de alguns dos mais importantes veículos de comunicação do país. Desde 1991 cobre os bastidores do poder em Brasília. É coautor do livro vencedor do Prêmio Jabuti 1993 na categoria Reportagem, ?Todos os Sócios do Presidente?, sobre o processo de impeachment de Fernando Collor de Mello. Participou, na Folha de S.Paulo, da equipe que em 1986 revelou o Buraco de Serra do Cachimbo, planejado pela ditadura militar para testes nucleares.

Colunista do UOL

14/11/2019 10h51

O deputado Julian Lemos (PSL-PB) foi citado no vídeo distribuído pelo ex-ministro-chefe da Secretaria Geral da Presidência Gustavo Bebianno como testemunha do telefonema em que Bolsonaro teria comunicado a existência de um dossiê contra Luiz Philippe de Orleans e Bragança, então pré-candidato a vice da chapa presidencial do PSL.

"Foi aquilo mesmo, o príncipe Luiz Philippe dormiu candidato a vice e acordou fora da chapa".

No vídeo que a repórter Constança Rezende obteve ontem do próprio Bebianno, o ex-ministro conta que Bolsonaro o acordou com um telefonema às 4h da manhã do dia em que seria feito o anúncio da escolha do vice para desfazer a combinação.

Segundo Bebianno, Bolsonaro então lhe relatou a existência de um dossiê que teria recebido de um delegado da polícia federal e de um coronel do Exército, envolvendo Luiz Philippe em "suruba gay" e na participação de gangues de briga de rua e ataques a mendigos.

Hoje parte do vídeo está circulando nas redes sociais:

Bebianno disse que Julian Lemos estava em sua casa naquele dia e que passou o telefone para o hoje deputado. Bolsonaro teria repetido a história do dossiê.

Em encontro com deputados do PSL, Bolsonaro disse a Luiz Philippe de Orlean e Bragança que se arrependia de ter esolhido outro vice, no caso o general Hamilton Mourão. O deputado relatou que, segundo Bolsonaro, Bebiano teria aparecido com o tal dossiêr.

O blog procurou Julian Lemos, que afirmou:

"Assisti ao vídeo do Bebiano. É tudo verdade. Bolsonaro foi quem falou do dossiê da suruba. Disse ao Bebiano e depois repetiu a história para mim no telefone."

Julian Lemos já foi um dos deputados do PSL mais próximos de Bolsonaro e mais presentes no Palácio do Planalto. Mas agora, depois do rompimento do presidente com o partido se afastaram.

"Sinceramente não entendo o que houve. Elegemos o presidente e uma enorme bancada, com todos os deputados muito alinhados com ele. Até agora não consigo entender por que se criou essa crise no partido", afirmou.

Sobre o rompimento com Bebianno, ele também diz não entender:

"Sinceramente, o Bebianno foi extremamente fiel ao Bolsonaro. É uma injustiça o que fizeram com ele. Realmente não entendo."

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL