PUBLICIDADE
Topo

UOL Confere

Uma iniciativa do UOL para checagem e esclarecimento de fatos


UOL Confere

Lula acerta sobre vacinas, mas desliza ao falar de petróleo em discurso

Ana Caratchuk

Colaboração para o UOL

10/03/2021 14h06

Em seu primeiro discurso após ter suas condenações anuladas e recuperar os direitos políticos, sendo assim autorizado a concorrer nas eleições do ano que vem, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) exagerou e fez declarações imprecisas ao falar sobre o abastecimento de petróleo no Brasil.

Apesar das imprecisões em algumas de suas falas, Lula fez afirmações corretas sobre as vacinas contra o coronavírus e o uso de máscaras na pandemia.

Ao longo de sua fala, o petista criticou medidas econômicas do governo Jair Bolsonaro (sem partido) e voltou a atacar o ex-juiz Sergio Moro e a Operação Lava Jato. Em sua fala, o ex-presidente disse ainda ter sido "vítima da maior mentira jurídica contada em 500 anos de história" do Brasil. Lula ainda não confirmou se disputará as eleições presidenciais no ano que vem.

O UOL Confere avalia trechos do discurso realizado por Lula. Em itálico, as declarações do ex-presidente. Em seguida, as análises das falas.

Preço do combustível

Não é possível permitir que o preço do combustível brasileiro tenha que seguir o preço internacional se nós não somos importador de petróleo. O Brasil é exportador, se nós produzimos a matéria-prima aqui, se nós retiramos do fundo do mar, se nós conseguimos refinar aqui... Nós produzimos gasolina de avião, nós produzimos diesel, e nós produzimos na qualidade que produz a União Europeia.

A fala de Lula é imprecisa. Teoricamente, o Brasil é autossuficiente no abastecimento de petróleo e até produz mais volume do que consome. O problema, no entanto, está na nossa capacidade de refino, que ainda não dá conta de suprir a demanda brasileira por produtos derivados do petróleo, como combustível -que acabam sendo importados. Por isso, na prática, o preço da gasolina acaba ficando atrelado ao do mercado internacional.

"Nossa autossuficiência é nominal", disse Fernanda Delgado, doutora em planejamento energético e coordenadora de pesquisa do centro de estudos FGV, em entrevista à BBC em 2019. "Existe um descasamento entre a tecnologia para refinar e o tipo de petróleo que temos", afirmou ainda a especialista.

Dados da petrolífera BP (British Petroleum), divulgados pelo jornal O Estado de S. Paulo em outubro do ano passado, mostraram que o Brasil tem utilizado cada vez menos suas refinarias para produzir derivados. Segundo a BP, a produção de derivados nas refinarias da Petrobras diminuiu 16% de 2014 para 2019.

Investimento no Brasil

Por conta da operação Lava Jato, o Brasil deixou de ter de investimento de R$ 172 bilhões. Só por conta da Lava Jato, segundo estudo do Dieese, o país perdeu 4,4 milhões de empregos.

Os dados citados por Lula constam de um estudo sobre os impactos da Lava Jato no país feito pelo Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos) a pedido da CUT (Central Única dos Trabalhadores).

Segundo a CUT, o estudo mostra que, com a Lava Jato, o país perdeu um valor 40 vezes maior do que o MPF (Ministério Público Federal) diz ter recuperado com a operação (R$ 4,3 bilhões). O estudo aponta ainda que o setor mais atingido foi o da construção civil, que perdeu 1,1 milhão de empregos.

Teoria de Moro

A Lava Jato fez um pacto com setores da mídia e que era preciso, porque essa era a teoria do Moro: só a imprensa pode ajudar a condenar as pessoas. E, aí, vale qualquer coisa.

Em sua fala, Lula citou um artigo que, segundo ele, Moro teria escrito sobre a operação Mani Pulite ("Mãos Limpas") —investigação realizada nos anos 1990 que desvendou um esquema de corrupção na Itália— e que teria sido publicado em 1994. Moro, de fato, escreveu um artigo sobre a operação italiana, mas o texto foi publicado em 2004.

No texto, Moro não diz literalmente que só a imprensa pode ajudar a condenar as pessoas. O ex-ministro, no entanto, cita que "os responsáveis pela operação Mani Pulite ainda fizeram largo uso da imprensa".

"Com efeito: para o desgosto dos líderes do PSI [Partido Socialista Italiano], que, por certo, nunca pararam de manipular a imprensa, a investigação da "Mani Pulite" vazava como uma peneira", escreveu o ex-juiz.

Pouco depois, Moro ainda escreve: "Apesar de não existir nenhuma sugestão de que algum dos procuradores mais envolvidos com a investigação teria deliberadamente alimentado a imprensa com informações, os vazamentos serviram a um propósito útil. O constante fluxo de revelações manteve o interesse do público elevado e os líderes partidários na defensiva".

Vacina

Tome vacina porque a vacina é uma das coisas que pode livrar você do covid. Mas, mesmo tomando vacina, não ache que você possa tomar a vacina e já tirar a camisa, ir para o boteco, pedir uma cerveja gelada e ficar conversando, não. Você precisa continuar fazendo o isolamento, e você precisa continuar usando máscara e utilizando álcool em gel. Pelo amor de Deus, esse vírus, essa noite, matou quase 2 mil pessoas.

Conforme apontado corretamente por Lula, a vacina é, de fato, a principal ferramenta capaz de impedir a infecção pelo coronavírus. Apesar disso, o organismo não reage imediatamente após receber a vacina e o sistema imunológico pode levar semanas para desenvolver anticorpos contra o vírus. Por isso, especialistas recomendam que, mesmo após a vacinação, sejam mantidos cuidados como o distanciamento social, o uso de máscaras e a higienização das mãos.

Além disso, ainda não há dados definitivos sobre o papel das vacinas no impedimento da transmissão do vírus por quem já tiver sido imunizado. Por isso, o uso de máscaras após a vacinação continua sendo recomendado.

O UOL Confere é uma iniciativa do UOL para combater e esclarecer as notícias falsas na internet. Se você desconfia de uma notícia ou mensagem que recebeu, envie para uolconfere@uol.com.br.

UOL Confere