PUBLICIDADE
Topo

UOL Confere

Uma iniciativa do UOL para checagem e esclarecimento de fatos


UOL Confere

Em pronunciamento, Bolsonaro repete distorções sobre vacinas e empregos

Bernardo Barbosa e Juliana Arreguy

Do UOL, em São Paulo

02/06/2021 21h17Atualizada em 02/06/2021 23h11

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) repetiu, em pronunciamento à nação na noite de hoje (2), declarações com dados distorcidos sobre vacinas e empregos no Brasil.

Bolsonaro voltou a dizer que o Brasil é o quarto país que mais vacina contra a covid-19 no mundo, o que só é verdade em números absolutos, mas não em termos de proporção da população; e que o país encerrou 2020 com mais empregos formais do que em 2019, uma comparação que não pode ser feita devido a mudanças no método de cálculo feitas pelo próprio governo. Veja as declarações já checadas pelo UOL Confere:

Presidente distorce ranking de vacinação

O Brasil é o quarto país que mais vacina no planeta.
Presidente Jair Bolsonaro em pronunciamento à nação

A fala de Bolsonaro distorce o ranking dos países que mais vacinam, levando em conta uma conta feita apenas com números absolutos. Em termos proporcionais, segundo o painel da Our World In Data, da Universidade de Oxford, o Brasil é o 83º país no ranking de aplicação da primeira dose e o 85º na aplicação da segunda.

O presidente levou em conta os dados do painel que mostram a quantidade total de doses aplicadas pelos países, sem diferenciar primeira e segunda doses. Segundo o levantamento, o Brasil teve um total de 68,2 milhões de doses aplicadas, atrás de China (681,9 milhões), EUA (296,4 milhões) e Índia (213,1 milhões), e à frente do Reino Unido (65,2 milhões).

Bolsonaro distorce comparação de dados de empregos

Terminamos 2020 com mais empregos formais que em 2019.
Presidente Jair Bolsonaro em pronunciamento à nação

Bolsonaro baseia esta declaração em dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), do Ministério da Economia, mas a comparação não é válida, já que houve mudança na forma de cálculo em 2020.

Além disso, a Pnad Contínua (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios), do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), mostra que houve queda de 7,8% no emprego formal no setor privado entre 2019 e 2020.

No geral, a taxa média de desemprego atingiu nível recorde no Brasil no primeiro trimestre de 2021, segundo o IBGE: 14,7%.

O presidente já havia feito alegações incorretas sobre a situação dos empregos no país em lives nas últimas duas semanas (aqui e aqui).

Cronograma do governo tem vacinas não aprovadas pela Anvisa

Neste ano, todos os brasileiros, que assim o desejarem, serão vacinados. Vacinas essas que foram aprovadas pela Anvisa.
Presidente Jair Bolsonaro em pronunciamento à nação

Bolsonaro omitiu que o cronograma do Ministério da Saúde inclui milhões de doses de vacinas que ainda não foram aprovadas pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), como a russa Sputnik V e a indiana Covaxin. A Anvisa deve aprovar o uso emergencial dos imunizantes na sexta (4), apurou hoje o colunista do UOL Tales Faria.

A produção de vacinas no Brasil também tem enfrentado problemas devido a atrasos no recebimento de insumos. A Coronavac chegou a ficar com a produção parada, e o governo demorou para assinar um contrato para produzir o IFA (ingrediente farmacêutico ativo) da vacina de Oxford, o que só deve ocorrer no Brasil a partir de outubro.

Projeção do PIB por economistas não passa de 4%

O PIB projetado para 2021 prevê um crescimento da economia superior a 4%.
Presidente Jair Bolsonaro em pronunciamento à nação

Bolsonaro não citou a fonte do dado. Segundo o último Relatório de Mercado Focus, divulgado nesta segunda-feira (31) pelo Banco Central, a expectativa para o crescimento da economia em 2021 passou de alta de 3,52% do PIB (Produto Interno Bruto) para elevação de 3,96%. Embora o valor tenha aumentado, não está acima de 4%, como anunciou o presidente. O relatório Focus resume as expectativas de economistas do mercado financeiro.

PIB avançou no 1º trimestre, mas Brasil cai em ranking internacional

Só no 1º trimestre deste ano, a economia mostrou seu vigor, estando entre os países do mundo que mais cresceram.
Presidente Jair Bolsonaro em pronunciamento à nação

O PIB do Brasil avançou 1,2% no primeiro trimestre de 2021 na comparação com o último trimestre de 2020, segundo o IBGE. No entanto, no mesmo período, o Brasil perdeu sete posições em um ranking de 50 economias que já divulgaram seus resultados, caindo para o 19º lugar. A agência de classificação de risco Austin Rating, que elaborou a lista, avaliou que o crescimento brasileiro se deve a dois fatores que favoreceram empresas exportadoras brasileiras: a alta do preço das commodities e a maior demanda da China.

Governo não gastou R$ 320 bi com auxílio em 2020

Destinamos, em 2020, 320 bilhões para o Auxílio Emergencial para atender aos mais humildes. Esse montante equivale a mais de 10 anos de Bolsa Família.
Presidente Jair Bolsonaro em pronunciamento à nação

O governo pode até ter destinado o valor citado por Bolsonaro, mas não gastou todo o montante, segundo dados disponíveis no Portal da Transparência do próprio governo. Segundo o site, foram gastos R$ 295,2 bilhões com o benefício.

No ano passado, o governo divulgou a previsão de gastos de R$ 320 bilhões com o auxílio. O valor corresponde a aproximadamente dez vezes o total gasto com o Bolsa Família em 2019: R$ 31,1 bilhões, segundo dados da Secretaria de Avaliação e Gestão da Informação do Ministério da Cidadania. Corrigido pela inflação medida pelo índice IPCA, esse valor seria de R$ 32,2 bilhões ao fim de 2020.

No ano passado, famílias beneficiárias do Bolsa Família receberam o auxílio emergencial, reduzindo o total pago no primeiro programa, o que dificulta a comparação entre os valores pagos dentro dos dois benefícios.

Os benefícios, no entanto, atendem a propósitos diferentes e têm critérios diversos. O Bolsa Família é um programa social que existe desde 2003 para o combate à pobreza e à extrema pobreza no Brasil, e inclui famílias de acordo com a renda por pessoa. O auxílio emergencial foi criado durante a pandemia e teve seu foco voltado para trabalhadores informais.

Protocolos da Conmebol incluem vacinação

Seguindo o mesmo protocolo da Copa Libertadores e Eliminatórias da Copa do Mundo, aceitamos a realização, no Brasil, da Copa América
Presidente Jair Bolsonaro em pronunciamento à nação

O presidente já havia declarado antes que o protocolo da Copa América seria o mesmo de outras competições organizadas pela Conmebol, como a Libertadores e as Eliminatórias para a Copa do Mundo. No entanto, uma das exigências da Conmebol é de que todos os integrantes das delegações que participam do torneio sejam vacinados, o que não é exigido pela confederação para as outras competições. Segundo Marcel Rizzo, colunista do UOL Esporte, ao menos quatro seleções — entre elas a seleção brasileira — ainda não haviam tomado nenhuma dose do imunizante até ontem (1º). A competição começa no dia 13.

O UOL Confere é uma iniciativa do UOL para combater e esclarecer as notícias falsas na internet. Se você desconfia de uma notícia ou mensagem que recebeu, envie para uolconfere@uol.com.br.

UOL Confere