Não existe programa 'Brasil Climatizado' de distribuição de ar-condicionado

É falso que o governo federal tenha parceria com a empresa de eletrodomésticos LG para distribuir ar-condicionado a cidadãos brasileiros por preços populares. Posts no Facebook com essa alegação direcionam o usuário a um site suspeito.

O que diz o post

A publicação usa o recorte de um vídeo do CNN Prime Time sobre calor e introduz um áudio falso com a seguinte afirmação: "Foi pensando nisso que o governo lançou o projeto "Brasil Climatizado" que irá distribuir cerca de 10 mil aparelhos de ar condicionado para a população brasileira. Milhares de brasileiros que se inscreveram já estão recebendo seus aparelhos em casa.
verifique agora se você está elegível para o programa. Toque em saiba mais".

O post usa ainda a seguinte legenda: "governo em parceria com a LG lança programa para distribuição de Ar Condicionados portáteis devido ao alerta vermelho para altas temperaturas no Brasil! Verifique se você tem direito", e direciona o usuário para um link suspeito.

Por que é falso

Não existe o programa "Brasil Climatizado". Em resposta ao UOL Confere, a Secretaria de Comunicação do governo federal afirmou que não há nenhuma proposta com este escopo em discussão no governo.

Post direciona o usuário para um site que imita a página da CNN Brasil de forma fraudulenta, e anuncia que os aparelhos de ar-condicionado estariam saindo ao preço popular de R$ 133,79. No começo do mês, a emissora já alertou para o uso da marca de forma indevida para outro tipo de golpe, também apurado por UOL Confere(veja aqui). "A CNN Brasil não pede dados pessoais e nem faz intermediações de pagamentos virtuais", destacou na época.

No site falso, o usuário é direcionado a um chatbot que solicita o CPF do usuário como se fosse uma consulta para supostamente verificar se ele está elegível para o programa, que não existe. O canal de comunicação também utiliza de forma fraudulenta, a logo da LG.

Este conteúdo também foi checado por Boatos.org.

Continua após a publicidade

Cuidado com golpes

Se você recebeu o link de alguma promoção ou cadastro por rede social, verifique se o link é oficial. Golpistas costumam usar links muito parecidos aos de lojas verdadeiras para enganar. Confira a grafia do link com a grafia da empresa. Busque a promoção no site oficial da loja.

Sites simulam páginas de órgãos públicos ou do governo para roubar dados pessoais. Não clique em links recebidos por email, SMS, WhatsApp ou Telegram com essa finalidade. Procure a informação no site oficial da instituição.

Pagamento em cartão de crédito pode ser mais seguro

Em compras virtuais, dê preferência a pagamento em cartão de crédito. As empresas operadoras atuam como mediadores das compras e podem auxiliar a identificar a fraude e até mesmo realizar o estorno do valor.

Ao optar por pagamento por Pix ou boleto, verifique antes de concluir o pagamento se o CNPJ é o mesmo da empresa. Se aparecer o nome de uma pessoa física, ou um nome diferente da empresa identificada, há indício de fraude.

Caí em um golpe. E agora?

Registre o boletim de ocorrência imediatamente. No estado de São Paulo, o registro pode ser feito de forma virtual pelo site da Delegacia Eletrônica (aqui).

Continua após a publicidade

Faça uma reclamação contra a empresa no Procon. A orientação é da Secretaria Nacional do Consumidor. Veja quais são os canais e contatos para fazer a denúncia em cada estado do país aqui.

Entre em contato com o seu banco ou operadora do cartão de crédito para denunciar a fraude e tentar o estorno do valor.

Sugestões de checagens podem ser enviadas para o WhatsApp (11) 97684-6049 ou para o email uolconfere@uol.com.br.

5 dicas para você não cair em fake news

Siga UOL Notícias no
UOL Confere

O UOL Confere é uma iniciativa do UOL para combater e esclarecer as notícias falsas na internet. Se você desconfia de uma notícia ou mensagem que recebeu, envie para uolconfere@uol.com.br.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes