PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Motorista de aplicativo é encontrada morta a 270 km de cidade de destino no RS

Suspeita é de que Isabel Gonsalves tenha sido enforcada até a morte - Reprodução/Facebook
Suspeita é de que Isabel Gonsalves tenha sido enforcada até a morte Imagem: Reprodução/Facebook

Fabrizio Glória

Colaboração para o UOL

04/07/2018 17h54

A polícia encontrou na noite desta segunda-feira (2), na cidade de Mostardas, no Rio Grande do Sul, o corpo da motorista de aplicativo Isabel Lazzarin Gonsalves, de 29 anos. A jovem saiu de Gravataí, município onde morava, no sábado (30) para fazer uma viagem pela Uber e levar passageiros até a cidade de Montenegro, a 75 km de distância. Isabel, no entanto, foi encontrada morta a cerca de 270 km do local de destino. Como ela não deu notícias após a corrida, a família registrou o desaparecimento jovem no domingo (1º).

Ao UOL, o delegado da Polícia Civil, André Roese, disse que há indícios de assassinato premeditado e que a principal suspeita é de que a vítima tenha sido enforcada até a morte. Marcas de incêndio também foram constatadas no banco dianteiro do passageiro, mas o fogo não se alastrou de acordo com o delegado. 

O corpo da motorista foi localizado dentro de seu carro em uma estrada na zona rural da região próximo ao município de Palmeiras do Sul. A jovem estava entre os bancos dianteiros e traseiro do veículo, com um fio amarrado ao pescoço e com ferimentos na cabeça. Testemunhas informaram que o veículo estava estacionado em frente a uma fazenda desde a manhã de segunda-feira (2).

Leia mais:

O celular da vítima não foi encontrado no local do crime. Segundo depoimento de um familiar, "diversas ligações foram feitas e, em uma delas, um homem atendeu a ligação e informou que o número já não pertencia mais a Isabel. Depois disso, o celular foi desligado", disse.

Corpo foi encontrado dentro do carro de Isabel na zona rural de Mostardas (RS) - Divulgação/Polícia Civil - Divulgação/Polícia Civil
Corpo foi encontrado dentro do carro de Isabel na zona rural de Mostardas (RS)
Imagem: Divulgação/Polícia Civil
A investigação vai refazer o trajeto de Isabel, que saiu da região metropolitana para o litoral norte do estado. Buscas por imagens de câmeras de segurança nas redondezas já foram feitas, e o veículo e o corpo foram encaminhados para perícia. A motorista deixa dois filhos, um de cinco e outro de oito anos.

Segundo o delegado, no momento está descartada a possibilidade de a vítima ter sido morta durante a viagem que fazia a trabalho. "Sua última corrida foi no sábado de manhã e seu desaparecimento foi constatado no domingo", afirma.

Em nota enviada ao UOL, a Uber diz prestar "toda nossa solidariedade à família da motorista parceira Isabel" e afirma que a última viagem da parceira com o aplicativo da companhia "foi concluída normalmente na manhã de sábado (30)". A empresa também se coloca à disposição para colaborar com as investigações.

Cotidiano