PUBLICIDADE
Topo

Após ser demitido, homem atira e mata 2 pessoas em empresa em SP, diz PM

Homem invadiu empresa onde trabalhava na Zona Sul de São Paulo - Reprodução/TV Band
Homem invadiu empresa onde trabalhava na Zona Sul de São Paulo Imagem: Reprodução/TV Band

Juliana Arreguy e Luís Adorno

Do UOL, em São Paulo

20/12/2019 18h26Atualizada em 21/12/2019 06h52

Resumo da notícia

  • PM diz que duas pessoas morreram e uma terceira foi resgatada com vida
  • Além dos três baleados, o atirador também foi atingido numa troca de tiros com a PM
  • A investigação do caso será conduzida pelo 16º DP

Um homem abriu fogo dentro da empresa em que trabalhava, por volta das 17h20 de hoje, ao ser demitido, segundo a PM (Polícia Militar). Ao menos quatro pessoas, incluindo o homem que atirou, foram baleadas. Duas pessoas morreram.

De acordo com a PM, o homem, que não teve a identidade revelada, foi demitido na tarde de hoje da empresa. Segundo a PM, trata-se de uma loja do ramo de informática.

Portando uma arma, ele abriu fogo contra as pessoas que estavam no local, na rua Luís Góis, bairro da Saúde, zona sul de São Paulo.

Após os disparos, duas pessoas morreram no local. Uma outra pessoa foi baleada, mas foi resgatada consciente. A polícia não soube informar se os atingidos tinham cargo de chefia ou se eram colegas de trabalho do atirador.

Policiais que estavam patrulhando pela avenida ouviram os disparos feitos dentro da empresa. Os PMs intervieram. Segundo a corporação, os militares deram voz de prisão ao atirador e pediram que ele se entregasse.

A PM informou que o atirador decidiu disparar contra os policiais, que revidaram. O homem foi atingido e, na sequência, detido. Nenhum policial se feriu.

"A PM age para salvar vidas. Entre a vida dele e a demais pessoas que estavam no local, infelizmente foi a vida dele", afirmou tenente Alexandre Guedes, da PM, em entrevista à TV Bandeirantes.

O capitão Marcos Palumbo, do Corpo de Bombeiros, disse à Band que a corporação foi acionada para socorrer tanto as vítimas quanto o agressor logo após o incidente. "Não ha possibilidade de fazer juízo de valor nesse momento. Nosso objetivo é preservar a vida", afirmou.

Tanto o atirador quanto o funcionário da empresa baleado e que sobreviveu foram levados ao pronto-socorro do Hospital São Paulo, na Vila Clementino, de acordo com a PM.

A assessoria de imprensa do hospital confirmou o socorro a uma das pessoas envolvidas. Segundo o hospital, um homem, que não teve a identidade revelada, foi encaminhado, no início da noite, ao centro cirúrgico.

"Um homem, atingido no braço, na região da axila, em estado grave, foi levado ao centro cirúrgico. Ele deu entrada no hospital com bastante confusão mental, mas não se sabe se é uma vítima ou o atirador", informou o hospital.

Segundo a PM, o atirador, após receber os socorros médicos, deve ser detido. Ele pode responder por homicídio e também por lesão corporal.

Procurada, a SSP (Secretaria da Segurança Pública) afirmou que a investigação do caso será conduzida pelo 16º DP (Distrito Policial), na Vila Clementino.

"Um homem entrou em uma empresa de informática e atirou contra os funcionários, na tarde desta sexta-feira (20), na Saúde, zona sul de São Paulo. Policiais militares intervieram e conseguiram deter o atirador, que estava ferido. Duas pessoas morreram e uma terceira ficou ferida. Após o socorro das vítimas, o caso será apresentado no 16º DP", diz a nota da SSP.

Podcast

Ouça o podcast Ficha Criminal, com as histórias dos criminosos que marcaram época no Brasil. Este e outros podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts, no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts e outras plataformas de áudio.

Errata: o texto foi atualizado
Diferentemente do que foi informado no segundo parágrafo do texto, a ocorrência foi em uma loja de informática e não em uma corretora de seguros. A informação foi corrigida

Segurança pública