PUBLICIDADE
Topo

PM é morto no litoral de SP; para corporação, ele sofreu tentativa de roubo

3º sargento Fábio Rodrigo de França - Arquivo Pessoal
3º sargento Fábio Rodrigo de França Imagem: Arquivo Pessoal

Luís Adorno

Do UOL, em São Paulo

13/01/2020 15h55Atualizada em 14/01/2020 13h44

Um policial militar morreu na madrugada de hoje, durante a folga, após ter sua arma roubada em Ubatuba, no litoral de São Paulo. O caso é investigado como latrocínio, ou seja, roubo seguido de morte.

O terceiro-sargento Fábio Rodrigo de França, 36, estava na corporação havia quase 14 anos. Ele deixou a esposa e um filho adotado de 1 ano e 9 meses. Ele foi velado na tarde de hoje em Ubatuba.

Segundo a PM, o terceiro-sargento estava voltando o trabalho em trajes civis em sua moto, quando foi abordado por uma dupla também de moto. Ao menos um dos suspeitos estava armado, segundo a corporação.

A dupla teria anunciado o assalto, e o PM teria tentado reagir, mas não conseguiu. De acordo com a Polícia Civil, a principal suspeita é a de que os criminosos teriam tomado a arma do policial primeiro e, depois, atirado contra a cabeça de França.

O policial foi resgatado e levado, em estado grave, para a Santa Casa de Ubatuba, onde não resistiu aos ferimentos. O caso é investigado no DP (Distrito Policial) de Ubatuba.

De acordo com a PM, um casal foi detido sob a suspeita de ter envolvimento na morte do policial. A mulher foi liberada. O homem permanece no DP em averiguação.

Dados do FBSP (Fórum Brasileiro de Segurança Pública) apontam que, nos últimos anos, em média, 80% dos policiais assassinados no Brasil morreram armados e durante a folga.

Rafael Alcadipani, professor de gestão pública da FGV (Fundação Getúlio Vargas), analisa que a arma pode não salvar vidas. "O policial mais bem treinado do mundo, se for pego de surpresa, vai ser morto. A arma é muito boa para o ataque, mas péssima para a defesa".

Os dados da violência no Brasil, segundo anuário de 2019

UOL Notícias

Segurança pública