PUBLICIDADE
Topo

Traficante que ganhou moto de Adriano Imperador é encontrado morto em cela

Mica, chefe do Comando Vermelho, foi preso em fevereiro de 2012 - Divulgação/PC-RJ
Mica, chefe do Comando Vermelho, foi preso em fevereiro de 2012 Imagem: Divulgação/PC-RJ

Flávio Costa

Do UOL, em São Paulo

12/04/2020 16h27Atualizada em 12/04/2020 17h13

O traficante Paulo Roberto de Souza Paz, conhecido como Mica, foi encontrado morto hoje em sua cela no presídio federal de Mossoró, no interior do Rio Grande do Norte. Ele pertencia à facção criminosa Comando Vermelho e era considerado o chefe do tráfico do Complexo da Penha, na zona norte do Rio.

De acordo com informações do Depen (Departamento Penitenciário Nacional), trata-se de um aparente suicídio por meio de enforcamento com lençóis de cama. Um agente do presídio de segurança máxima encontrou o cadáver na manhã deste domingo (12).

Mica ficou conhecido publicamente por sua amizade com ex-jogador de futebol Adriano Imperador. A natureza da relação foi citada em documentos judiciais e investigada por órgãos de segurança pública do Rio.

Adriano chegou a presentear Mico com uma moto, no ano de 2008. Nove anos depois, ele falou sobre o assunto em uma entrevista ao jornalista Pedro Bial, da TV Globo.

"Foi, é verdade. Ele é meu amigo. Não dei arma para ele, não dei droga, não comprei outras coisas. Eu comprei um presente para ele, porque foi nascido e criado comigo: 'Uma moto para você'. O que ele faz com a moto isso é problema dele", esclareceu.

Preso em uma casa de luxo

Mica foi preso em fevereiro 2012, em Maricá (60 km da capital fluminense) em uma casa de luxo alugada para o feriado de Carnaval.

O traficante era considerado um dos fugitivos do complexo do Alemão durante a operação de ocupação do morro em 2010.

Investigações policiais informam que Mica organizou um "tribunal" do tráfico para condenar quatro pessoas que, em novembro de 2005, atearam fogo em um ônibus na zona norte do Rio, matando cinco vítimas.

Na época, os corpos dos "condenados" foram jogados perto da extinta Delegacia de Repressão a Entorpecentes, no Grajaú.

Ainda segundo a polícia, Mica participou do sequestro de turistas chineses e do ataque e invasão ao morro dos Macacos, em outubro de 2009.

Desde o dia 16 de março, O Ministério da Justiça e da Segurança Pública suspendeu as visitas de parentes e atendimentos a advogados como forma de evitar a propagação do novo coronavírus nos cinco presídios federais do país: Brasília, Porto Velho, Campo Grande, Catanduvas (PR), além do já citado em Mossoró.

De acordo com o Depen, "a família foi comunicada pelo Serviço Social da unidade e, após serem tomadas as devidas providências, o corpo será transladado para o local de preferência da família." O enterro deverá acontecer no Rio.

Segurança pública