PUBLICIDADE
Topo

Segurança pública

Polícia mata 5 suspeitos em combate à ação de milícia na eleição do RJ

15.out.2020 - Polícia aprendeu pistolas semiautomáticas após ação contra milícia em Nova Iguaçu (RJ) - Divulgação/Polícia Civil
15.out.2020 - Polícia aprendeu pistolas semiautomáticas após ação contra milícia em Nova Iguaçu (RJ) Imagem: Divulgação/Polícia Civil

Herculano Barreto Filho

Do UOL, no Rio*

15/10/2020 13h46

Cinco suspeitos de integrar a maior milícia do país foram mortos ontem (14) à noite em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, em uma ação da Polícia Civil para coibir a interferência de grupos paramilitares nas eleições deste ano.

Agentes da Core (Coordenadoria de Recursos Especiais) foram ao local após receberem denúncia de uma reunião de homens armados em uma região conhecida como Km 32, sob domínio da milícia chefiada por Wellington da Silva Braga, o Ecko, que integra a lista dos criminosos mais procurados do país. A Polícia Civil agora investiga se o grupo tem ligações com candidatos ao pleito.

A ação faz parte de uma força-tarefa montada para monitorar ações suspeitas de organizações criminosas nas eleições.

"Não podemos dar maiores detalhes da investigação porque as informações são sigilosas. Podemos adiantar apenas que a Polícia Civil vai investigar qualquer aglomeração de criminosos às vésperas da eleição", disse ao UOL o delegado Rodrigo Oliveira, subsecretário de planejamento e integração operacional da Polícia Civil.

Segundo a polícia, houve confronto após os agentes terem sido recebidos a tiros quando se aproximavam do local. Os suspeitos mortos ainda não foram identificados.

Na ação, foram apreendidas cinco pistolas semiautomáticas, um simulacro de fuzil, fardamento militar, coletes à prova de bala, veículos e miguelitos, como são chamados os pregos colocados no asfalto por criminosos para furar pneus em eventuais perseguições.

*Colaborou Luís Adorno, do UOL, em São Paulo

Segurança pública